Abel fica orgulhoso do Fluminense, mas irá cobrar erros de Gum na semifinal

Por iG São Paulo * | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Treinador aprovou a campanha de sua equipe na Taça Guanabara, mas ficou irritado com as falhas na derrota para o Vasco

Fred e Renato Silva em lance da semifinal da Taça Guanabara. Foto: PhotocameraDedé se preocupa em marcar Fred durante a disputa por uma vaga na final da Taça Guanabara. Foto: PhotocameraDedé e Jean no clássico. Os dois prevaleceram na marcação durante maior parte do jogo.. Foto: PhotocameraThiago Neves é cercado por Bernardo durante o jogo entre Vasco e Fluminense no Engenhão. Foto: PhotocameraEdinho e Pedro Ken disputam a bola no Engenhão. Primeiro tempo foi bem disputado. Foto: PhotocameraÉder Luís cerca Jean. O primeiro tempo terminou em 0 a 0. Foto: PhotocameraCarlos Alberto e Edinho em lance da semifinal entre Vasco e Fluminense no Engenhão. Foto: Photocamera

Abel Braga se disse orgulhoso do Fluminense mesmo com a derrota para o Vasco que eliminou o time da Taça Guanabara, primeiro turno do Campeonato Carioca, e evitou até falar o nome de Gum, responsável por falhas em dois dos três gols adversários. Mas não se conteve ao comentar os decisivos erros do zagueiro.

Deixe seu recado e comente a notícia com outros torcedores

Pouco após dizer que não ia "falar individualmente de falha, não vale a pena, aconteceu e vai acontecer sempre", o técnico começou a mostrar sua irritação. "Tomamos um gol de escanteio em que um cara alto como o Dedé fez com o pé. Estranho, né?", indagou, lembrando do lance que definiu o triunfo cruz-maltino, em cima do defensor do Fluminense.

O vacilo anterior de Gum foi pior. Ao tentar cortar um lançamento, acabou ajeitando de cabeça para Eder Luis. Gum ainda quis se recuperar, mas o cruzamento do atacante passou sobre a sua cabeça até encontrar Bernardo e, depois, as redes de Diego Cavalieri. "Houve marcação da bola, não do homem. O que menos interessa em um cruzamento é a bola, tem que marcar homem", reclamou Abel.

Veja também: Reserva do Vasco dá toque de letra e é chamado de palhaço por Abel

O treinador, contudo, discursa em defesa de Gum, embora não tenha dito o nome dele ao longo de sua entrevista coletiva. "Vamos comentar as falhas, claro, mas isso não apaga o mérito do jogador conosco e o peso que ele tem na equipe. Somos solidários sempre. Não vamos atirar pedras, vamos dar carinho", afirmou."Conversei com eles no vestiário logo depois do jogo. O negócio bom desse grupo é que a solidariedade e a amizade são muito grandes, principalmente em jogo com falha individual. Colocam palavras de carinho para o colega que errou. Isso é bom, porque todos têm mérito", prosseguiu.

Leia também: Thiago Neves critica desatenção, mas absolve Flu pela dedicação

Os outros jogadores, inclusive, não foram poupados pelo gol de Romário, aproveitando cruzamento na segunda trave para empatar o clássico em 2 a 2 naquele momento. "Aquele cruzamento não pode chegar aonde chegou", revoltou-se, escolhendo as palavras mais uma vez para conter as críticas.

"Depois da partida, eu me sinto ainda mais orgulhoso da minha equipe", assegurou. "Dizer que o Vasco foi superior ou que o Fluminense não jogou bem é analisar só o resultado. Temos que ver a produção como um todo, e o Fluminense foi muito bem. O Vasco jogou por uma bola, mas tivemos uma força enorme para virar. Aí depois o adversário também teve mérito", concluiu Abel Braga.

* Com Gazeta Esportiva

Leia tudo sobre: gumAbel BragaFluminenseCampeonato Carioca 2013

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas