Volante treinou a cobrança de faltas para 'calibrar o pé' para o jogo diante do Corinthians, no domingo

Assim como havia "prometido" no dia anterior, em sua entrevista coletiva, o volante Marcos Assunção treinou cobranças de falta na atividade realizada pelo Santos, na tarde desta sexta-feira, no CT Rei Pelé. O experiente meio-campista bateu 41 faltas, sendo 19 do lado esquerdo e 22 do lado direito. Na direita, Assunção marcou 11 gols. No outro lado, o jogador converteu sete cobranças. No total, o aproveitamento foi de 44%.

Deixe o seu recado e comente esta notícia com outros torcedores

Marcos Assunção treina no Santos
Flickr/Santos F.C.
Marcos Assunção treina no Santos

O treinamento desta sexta, como o próprio Marcos Assunção havia destacado, tinha o intuito de "calibrar o pé" para o clássico diante do Corinthians, no próximo domingo, no Morumbi. O veterano substitui Renê Júnior, que recebeu o terceiro cartão amarelo na vitória sobre o XV de Piracicaba, na última rodada, e não poderá atuar contra o Timão.

O técnico Muricy Ramalho, enquanto Assunção cobrava faltas, orientava um treino de finalização para jogadores do setor ofensivo. Após a atividade, o comandante santista se mostrou satisfeito com o rendimento do volante nesse quesito.

"Eu estava de costas, treinando os atacantes, mas quando voltei e encontrei o Tata (auxiliar técnico), ele me deu essa informação que vocês estão passando. É algo muito bom, pois fazia tempo que ele não treinava faltas assim. A parte muscular dele ainda não estava muito legal, então não dava para ele cobrar várias faltas, em sequência. A gente vinha tendo esse cuidado. Ontem (quinta), ele e o Léo fizeram reforço muscular. Hoje, nós deixamos o Assunção bater faltas e, realmente, ele teve uma média muito boa", afirmou.

Após o treinamento, Muricy agora espera que o meio-campista possa obter sucesso no clássico, possivelmente marcando um gol de falta diante dos corintianos. "Como o futebol, hoje em dia, tem muito mais contato, as faltas aumentaram e muitos jogos se decidem neste fundamento. É uma arma muito forte para a equipe", concluiu.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.