O capitão do São Paulo sentiu um incômodo na região, se tratou no Reffis nesta sexta, mas deve ser poupado diante da Penapolense

O goleiro Rogério Ceni deixou a partida contra o Strongest reclamando de dores na coxa direita. Apesar do incômodo, o capitão não preocupa o departamento médico do Tricolor e fez tratamento durante a tarde desta sexta-feira no Reffis, na reapresentação do grupo no CT da Barra Funda.

Deixe o seu recado e comente esta notícia com outros torcedores

Rogério Ceni não tem lesão grave na coxa direita
Gazeta Press
Rogério Ceni não tem lesão grave na coxa direita

"Ele não chegou a sentir uma dor mais aguda, o que mostra que é resultado de fadiga", explicou o médico do clube, José Sanchez. Desta forma, o goleiro não precisou passar por exame para avaliar melhor o problema.

O médico ainda explicou que o jogador possivelmente não teria problemas para jogar no domingo, contra o Penapolense, pelo Campeonato Paulista. Porém, a tendência é de que o goleiro seja preservado do jogo, pois Ney Franco pretende escalar apenas reservas.

Ceni já fez questão de jogar mesmo em time misto, mas, desta vez, deve acatar o conselho de descansar, já que o São Paulo enfrenta o Arsenal de Sarandí, na quinta-feira, pela Copa Libertadores da América.

Assim como o goleiro, os outros jogadores que foram titulares contra o Strongest também não foram ao campo, pois fizeram apenas atividade regenerativa no Reffis. Os reservas trabalharam no gramado, com direito a um susto do lateral esquerdo Henrique Miranda.

O garoto sofreu uma lesão na mão direita e, chorando, precisou ser atendido por José Sanchez. Depois, com o braço enfaixado, o atleta até voltou ao treino.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.