Parente de Gobbi, torcedor corintiano diz que não vai repetir liminar

Por Gazeta |

compartilhe

Tamanho do texto

Segundo a própria Polícia Militar, os quatro torcedores entraram no Pacaembu contra a vontade da cúpula alvinegra

Armando e Milton Mendonça, dois dos quatro torcedores que, através de uma liminar na Justiça, assistiram à vitória do Corinthians sobre o Millonarios, no Pacaembu, na noite desta quarta-feira, são parentes do presidente Mário Gobbi, de acordo com informações da ESPN Brasil. Primo de terceiro grau do mandatário, Armando, no entanto, rechaçou vínculo com a diretoria do clube.

E mais: Corinthians envia defesa à Conmebol nesta quinta para antecipar julgamento

"Eu sou sócio do Corinthians há mais de sete anos, mas não tenho nenhuma ligação política com o clube. Sou apenas um corintiano como outro qualquer. Também não sou de nenhuma torcida organizada. Sou parte da torcida que quer paz nos estádios. Sem violências e tragédias", assegurou Armando Mendonça à Rádio Jovem Pan na tarde desta quinta-feira.

Daniel Augusto Jr./Agência Corinthians
Tite à frente do banco com os quatro torcedores que conseguiram o direito de assistir o jogo

Segundo a própria Polícia Militar, os quatro torcedores entraram no Pacaembu contra a vontade da cúpula alvinegra, que teme por novas punições da Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol), após esta decretar portões fechados em todos os jogos como mandante na Copa Libertadores da América. Um julgamento, com prazo de 60 dias, pode reverter a situação.

Confira: Tite faz discurso oposto ao da diretoria e não vê morte de Kevin como acidente

Com mais duas partidas sob os seus domínios pela frente, contra o Tijuana, no próximo dia 13 de março, e o San José, no dia 14 de abril, o Corinthians espera que os outros torcedores não se motivem com o episódio e tentem, na Justiça comum, mais liminares. Armando, pelo menos, garantiu que não vai frequentar as imediações do Paulo Machado de Carvalho nos dois próximos duelos.

Veja: Com Pacaembu vazio, Corinthians vence a 1ª na Libertadores

"Não tenho mais esse direito. Porque, ainda no último mês de dezembro, comprei o ingresso só para este primeiro jogo. Se for comprar para o restante agora, não dá", explicou o torcedor, que viu as redes sociais se dividirem com opiniões adversas sobre a ida dos quatro ao estádio: enquanto uns apoiaram o "direito", outros se lembraram da morte do boliviano Kevin Spada, de 14 anos.

Relembre-se: na última semana, durante o encontro entre San José e Corinthians, em Oruro, na Bolívia, um sinalizador marítimo, com origem na torcida corintiana, atingiu o olho de Kevin, que morreu pouco tempo depois. A entidade máxima do futebol sul-americano, então, decidiu deixar os portões dos estádios fechados aos alvinegros, até mesmo na condição de visitantes.

Leia tudo sobre: CorinthiansLibertadores 2013igsp

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas