"Esquecem tudo conquistado pelo técnico, de maneira muito fácil", disse o meia do Santos

Um dos jogadores mais experientes do Santos, o volante Marcos Assunção chegou no início desta temporada ao clube praiano. Mas, nem mesmo o pouco tempo de trabalho com o técnico Muricy Ramalho, lhe impediu de sair em defesa do treinador, que tem sido alvo de críticas por parte de alguns dirigentes e conselheiros do Peixe, irritados com o desempenho santista nas últimas partidas.

E mais: Dracena pede calma para utilização de jogadores da base no Santos

Para o meio-campista, pelo que conquistou na Vila Belmiro, Muricy deveria ser tratado com mais respeito. "Quando um time grande perde duas seguidas (contra Paulista e Ponte Preta), como aconteceu com a gente, uma semana depois já se fala em crise ou em problemas. Esquecem tudo conquistado pelo técnico, de maneira muito fácil. Acho que as pessoas devem ter um pouco mais de respeito por tudo o que ele ganhou, tanto aqui no Santos, quanto nos clubes por onde ele passou", disse Assunção, lembrando do currículo vitorioso do atual comandante alvinegro.

Marcos Assunção treina no Santos
Flickr/Santos F.C.
Marcos Assunção treina no Santos

O volante lembrou que o ano está apenas no começo e que, devido às mudanças promovidas no elenco, com a chegada de novos jogadores e a saída de outros, o Santos ainda busca um melhor entrosamento para que o seu futebol cresça.

Desta forma, Marcos Assunção pensa que é cedo para fortes questionamentos ao trabalho do técnico. "Tem de ter mais respeito. Falar em saída do treinador logo no começo do Paulistão é muito ruim. O cara pode estar na casa dele, descansando, e vê que estão falando que o Santos vai dispensá-lo. Sabemos das nossas dificuldades e vamos procurar melhorar, trabalhado corretamente para que as coisas (cobranças) possam desaparecer", ponderou.

Indagado se a pressão interna, que incluiu, por exemplo, um discurso recente do conselheiro Celso Leite, no qual pediu para que a taça da Copa São Paulo de Juniores, conquistada pela equipe sub-20 do clube, ficasse durante uma semana na sala de Muricy Ramalho, para lembrá-lo de "dar mais oportunidades aos garotos da base", incomoda o grupo, Assunção destacou que esta é uma situação corriqueira no futebol.

"Não incomoda porque a gente tem uma cabeça boa e o Muricy é um treinador experiente, que não se afeta com isso. O grupo está tranquilo com relação a isso. Mas temos que ganhar para que as especulações não continuem. Repito o que eu disse antes: penso que devem ter mais respeito por tudo o que ele ganhou e fez no futebol", finalizou.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.