Inexperiente, Palmeiras passa por 'batismo' em visita ao Libertad

Por iG São Paulo |

compartilhe

Tamanho do texto

Equipe de Gilson Kleina vem de vitória na Libertadores diante do Sporting Cristal e faz a sua primeira partida fora na competição

Há duas semanas, a vitória sobre o peruano Sporting Cristal, no Pacaembu, na estreia do time na Libertadores, foi um marco de força para o Palmeiras. Às 19h15 (de Brasília) desta quinta-feira, porém, o time e Gilson Kleina passarão por um verdadeiro ‘batismo’ no primeiro jogo fora do País no ano, diante do Libertad, no estádio Nicolás Leoz, em Assunção, no Paraguai.

Deixe o seu recado e comente esta notícia com outros torcedores

Gazeta Press
O zagueiro Henrique será titular do Palmeiras diante do Libertad

O termo ‘batismo’ é adotado pelo próprio Kleina em conversas informais desde a semana passada. Em meio à repercussão da morte do boliviano Kevin Espada no jogo entre Corinthians e San José, em Oruro, o técnico fez seguidos alertas para o que ele e seu inexperiente elenco vão encarar longe do Brasil. Ainda mais em um jogo que a liderança do grupo 2 do torneio continental.

Leia mais: Souza retorna ao Palmeiras e deve ser titular contra o Libertad

Será a estreia de Kleina no exterior em uma Libertadores, assim como para quase todos os atletas que ele levou para Assunção. E será só o segundo jogo oficial do treinador no exterior em sua carreira - o primeiro ocorreu no ano passado, na derrota por 3 a 0 para o Millonarios, na Colômbia, que eliminou o Verdão nas oitavas de final da Copa Sul-americana.

Diante do quadro, até um reserva com mais rodagem é exaltado. Como Maikon Leite, campeão da Libertadores de 2011 com o Santos e que fica no banco por estar voltando de lesão na coxa esquerda. "O Maikon Leite é um jogador de velocidade e também experiente, acostumado com a Libertadores. O importante é colocar experiência neste momento", falou o debutante Kleina.

Confira ainda:Valdivia pede consciência a Kleina e começa na reserva em Assunção

Se falta experiência ao grupo, para o clube, finalista da Libertadores quatro vezes e campeão do torneio em 1999, enfrentar paraguaios é comum. O primeiro oponente internacional do Palestra Itália foi exatamente a seleção daquele país, vencida por 4 a 1 em 1922. No retrospecto diante de representantes do Paraguai, o Verdão tem 11 vitórias, nove empates e só três derrotas. Contra o Libertad, só enfrentado em amistosos, são dois empates e uma vitória.

Para manter a história que carrega em sua camisa, a equipe atual opta por não mexer no que vem dado certo. A escalação que derrotou o Sporting Cristal também venceu o União Barbarense e empatou com o Corinthians. Não será repetida no Paraguai apenas se Souza for vetado por contusão, abrindo vaga, provavelmente, para João Denoni.

As possíveis novidades estão no banco, com Valdivia, Maikon Leite e Kleber prontos para entrar no segundo tempo. São alternativas para o Verdão, ao menos, empatar. "A expectativa é de que possamos fazer o nosso melhor, claro que tentando voltar com uma vitória. Mas o mais importante é somar ponto", discursou Kleina.

FICHA TÉCNICA
LIBERTAD X PALMEIRAS

Local: estádio Nicolás Leoz, em Assunção (Paraguai)
Data: 28 de fevereiro de 2013, quinta-feira
Horário: 19h15 (de Brasília)
Árbitro: Juan Soto (Venezuela)
Assistentes: Jorge Urrego e Carlos Lopez (ambos da Venezuela)

LIBERTAD: Rodrigo Muñoz; Jorge Moreira, Benegas, Pedro Benítez e Mencia; Mendieta, Sergio Aquino, Guiñazú e Samudio; José Ariel Núñez e Pablo Velázquez
Técnico: Rubén Israel

PALMEIRAS: Fernando Prass; Weldinho, Henrique, Mauricio Ramos e Marcelo Oliveira; Vilson e Márcio Araújo; Souza (João Denoni), Wesley, Patrick Vieira e Vinicius
Técnico: Gilson Kleina

Leia tudo sobre: palmeiraslibertadigsplibertadores 2013

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas