Valdivia pede consciência a Kleina e começa na reserva em Assunção

Por Gazeta |

compartilhe

Tamanho do texto

"É claro e lógico que eu gostaria de ser titular, mas, pelo fato de ter voltado só agora, temos que esperar e respeitar quem está jogando", disse o jogador

Após a vitória sobre o União Barbarense, no domingo, em seu primeiro jogo após ser desfalque por quatro partidas, Valdivia conversou com Gilson Kleina. O pedido foi por consciência em relação às suas condições físicas. E o meia será reserva mais uma vez nesta quinta-feira, contra o Libertad, em Assunção, pela Libertadores.

Gazeta Press
Valdivia em ação no treino do Palmeiras

"Nós nos falamos depois do jogo contra o Barbarense e eu disse que precisamos ser conscientes dos minutos que posso jogar", relatou o chileno. "É claro e lógico que eu gostaria de ser titular, mas, pelo fato de ter voltado só agora, temos que esperar e respeitar quem está jogando", prosseguiu o jogador.

A última lesão do camisa 10 foi na coxa esquerda, decorrente de pancada recebida no empate com o XV de Piracicaba, no dia 3. Ele treina com bola normalmente desde a semana passada, mas os cuidados com sua musculatura fazem com que a opção da comissão técnica seja manter o jogador mais caro do elenco entre os reservas.

Além dos quatro jogos pelo problema na coxa esquerda, Valdivia ficou fora também do primeiro compromisso da equipe no ano, já que levou carrinho de Henrique em treino na semana anterior à partida contra o Bragantino e machucou o tornozelo esquerdo. Em 2013, o meia só participou de cinco das dez partidas da equipe.

O chileno, que se apresentou após as férias com quatro dias de atraso alegando ter treinado durante o período de descanso em Santiago, tem convencido a comissão técnica e a diretoria com seu empenho para treinar e atuar até com o tornozelo esquerdo inchado. Há um acordo para ele ser poupado e não desfalcar tanto quanto nos últimos dois anos, até para cumprir seu objetivo de voltar à seleção de seu país.

Agora, pela primeira vez o jogador estará na principal vitrine das Américas: a Libertadores. "Vai ser uma novidade para mim, a minha primeira Libertadores. Vai ser uma experiência diferente. Espero que seja boa", falou Valdivia antes de embarcar para o Paraguai. "Tomara que eu possa estrear, primeiramente. E que o time possa ganhar", comentou.

Leia tudo sobre: valdiviapalmeiraslibertadores 2013igsp

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas