Ney Franco aposta no Corinthians para organizar o futebol sul-americano

Por Gazeta |

compartilhe

Tamanho do texto

"É o momento de ter um basta. Tivemos uma morte que teve repercussão internacional, que, infelizmente, tinha um clube brasileiro envolvido", avaliou o treinador do São Paulo

Toda a polêmica envolvendo a morte do torcedor Kevin Espada e a punição imposta pela Conmebol ao Corinthians segue correndo o mundo. Apesar da imagem negativa passada pelo futebol sul-americano com o incidente, o técnico Ney Franco consegue apontar um lado positivo. Para o treinador do São Paulo, o rival tem a chance de reorganizar o esporte no continente.

E mais: Corinthians diz aceitar punição, mas exige regulamento cobrado a todos

Gazeta Press
Ney Franco, técnico do São Paulo

"É o momento de ter um basta. Tivemos uma morte que teve repercussão internacional, que, infelizmente, tinha um clube brasileiro envolvido. É o momento de parar e ajustar isso tudo. O Corinthians agora está com uma grande oportunidade de ser o clube brasileiro que vai cobrar uma organização no futebol sul-americano", destacou o comandante tricolor em entrevista ao programa Cartão Verde da TV Cultura.

Você concorda com o técnico do São Paulo? Comente e opine

Além de confiar no poder popular dos corintianos para modificar a imagem do continente, Ney Franco também crê na versão do caso apresentada pelo torcedor que se entregou à polícia na última segunda-feira. "Eu acredito na versão do menino, pois não sei o que levaria uma mãe a ir à televisão, inventar uma história, levar o filho à Justiça, com a possibilidade de ficar seis meses preso", justificou o treinador, que se mostra apreensivo para a partida do São Paulo diante do The Strongest.

O confronto válido pela 5ª rodada do grupo 3 da Copa Libertadores será o primeiro encontro de brasileiros e bolivianos na Bolívia após a partida entre San Jose e Corinthians. O time do Morumbi já espera encontrar um ambiente tenso, com mais um obstáculo além da altitude de La Paz.

"Nós vamos chegar à Bolívia em um momento desconfortável. Eu creio que não teremos problemas durante o jogo, mas o brasileiro chega no país e começa a ser visto de forma diferente", lamentou Ney Franco, que finaliza os trabalhos no São Paulo para encarar o The Strongest no 1º turno, no Morumbi.

Leia tudo sobre: são paulocorinthiansconmebollibertadores 2013igsp

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas