Algoz na última derrota internacional do Corinthians ignora Tolima em reencontro

Por Bruno Winckler - iG São Paulo |

compartilhe

Tamanho do texto

Hernán Torres comanda o Millonarios na partida desta quarta-feira contra o Corinthians e tenta repetir feito que já completou dois anos

Bruno Winckler
Hernán Torres, técnico do Millonarios, eliminou o Corinthians da Libertadores 2011 com o Tolima

Já são 15 jogos. Oito vitórias e sete empates. Esta é a sequência de invencibilidade do Corinthians na Libertadores. Nesta quarta-feira, Hernán Torres, o técnico que impôs a última derrota da equipe de Tite em Libertadores reencontrará o Pacaembu, onde empatou em 0 a 0 há dois anos com o Tolima.

Millonarios não vê vantagem em jogar sem torcida do Corinthians no Pacaembu

Na semana seguinte a este jogo, em Ibagué, na Colômbia, o 2 a 0 dos donos da casa eliminou o Corinthians, antecipou a aposentadoria de Ronaldo, e ficou marcada como o último revés internacional do atual campeão invicto da Libertadores e do mundo após duas vitórias no Japão.

Leia mais: Conmebol recusa apelação e Corinthians jogará com portões fechados

Para Torres, que há dois anos ficou exultante com o triunfo contra o Corinthians, o feito ficou no passado, mesmo ainda reservando ótimas lembranças. Nascido em Ibagué, ex-goleiro do Tolima e por quatro anos técnico da equipe, o feito é sempre festejado pelos seus conterrâneos.

Bruno Winckler / iG
Hernán Torres, técnico do Millonarios, após treino da equipe no CT do São Paulo

“Ficou marcado, é uma história muito bonita, todos vão lembrar, mas é algo que ficou no passado. Não posso me prender àquela vitória achando que ela vai fazer diferença no jogo de agora. Estou no Millonarios, se passaram dois anos, e agora a realidade é outra”, disse Torres, no CT do São Paulo, pouco depois de comandar o último treino antes da partida contra o Corinthians

Torres avalia a vitória do Tolima em 2001 como um feito importante para sua carreira, mas o título do Campeonato Colombiano conseguido com o Millonarios no ano passado após 24 anos de jejum foi até agora o maior momento da sua vida de treinador, iniciada em 2007 no Tolima, onde ficou até o final de 2011. "Grandes vitórias contra grandes times sempre marcam, mas títulos sempre prevalecem", disse.

Entre as grandes vitórias do currículo do técnico de 52 anos, estão outras duas eliminações de times brasileiros em torneio continental. Na Sul-Americana de 2012, o Millonarios chegou às semifinais da competição depois de eliminar Palmeiras (1 a 3 em São Paulo e 3 a 0 em Bogotá) e Grêmio (0 a 1 em Porto Alegre e 3 a 1 em Bogotá). 

"Os times brasileiros são muito técnicos, rápidos e sempre complicados de se enfrentar. Temos de ir além do que já fizemos para conseguir um bom resultado", comentou Torres. O Millonarios estreou na Libertadores há uma semana e perdeu em casa para o Tijuana. 

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas