Paulinho prevê dificuldades ao Corinthians dentro e fora do Pacaembu

Por Gazeta |

compartilhe

Tamanho do texto

"Nós temos que fazer esse sacrifício. Nunca atuei com portões fechados, deve ser muito difícil", avaliou o volante do Corinthians

A sequência do Corinthians em busca do bicampeonato da Copa Libertadores não será fácil. Pelo menos é isso que espera o volante Paulinho, um dos líderes do elenco alvinegro, que voltou aos trabalhos na segunda-feira e tentou "seguir a vida", esquecendo a morte do jovem Kevin Estrada, em tragédia ocorrida na cidade boliviana de Oruro, quarta-feira passada. Sem a possibilidade de jogar com torcida no Pacaembu, o grupo também espera pressão longe de São Paulo.

Daniel Augusto Jr./Agência Corinthians
Paulinho, volante do Corinthians

Por decisão da Conmebol, o time paulista não terá torcida nos jogos até encerrar sua participação na Libertadores de 2013, fato que incomodou a diretoria, obrigada a recorrer da medida. Fora de casa, pelo que esperam os jogadores, a recepção também não será fácil. Ainda na Bolívia, os jogadores reservas e membros da comissão técnica foram chamados de "assassinos" pelos torcedores do San José. Em Bragança Paulista, pelo Estadual, o técnico Tite foi obrigado a ouvir as provocações.

"Eu vi um pouco do torcedor que xingou o professor Tite, mas vamos ter que passar por essas situações. Não deveríamos passar, mas vamos passar, ser chamado de assassinos e tudo o que vocês sabem. Nós jogadores estamos preparados para adversários jogando fora do Pacaembu, alguns rivais aqui no Brasil, se tiver, também estamos preparados. Nosso grupo é maduro", resumiu Paulinho, esperando pressão dentro e fora de casa, mas otimista para superá-la.

Nesta quarta-feira, pela primeira vez, Paulinho terá a experiência de disputar uma partida com portões fechados. Com possibilidade remota de que o recurso surta efeito imediato, nenhum torcedor terá entrada permitida ao Pacaembu: "Nós temos que fazer esse sacrifício. Nunca atuei com portões fechados, deve ser muito difícil. Temos que ganhar esse jogo, que é superimportante para nós, de um adversário muito difícil".

Depois do empate por 2 a 2 em Bragança Paulista, o grupo se reapresentou nesta segunda-feira, pela manhã, e volta a treinar terça, no período da tarde. O confronto diante do Millonarios, da Colômbia, pela segunda rodada da Libertadores, está marcado para quarta-feira, às 22 horas (de Brasília).

Leia tudo sobre: PaulinhoCorinthiansLibertadores 2013

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas