Técnico e atacante Rentería avaliam que equipe rival continua sendo o principal obstáculo nesta quarta-feira

Rentería, principal atacante do Millonarios, chega ao CT do São Paulo
Bruno Winckler / iG
Rentería, principal atacante do Millonarios, chega ao CT do São Paulo

A decisão da Conmebol em manter a punição ao Corinthians e obrigá-lo a atuar com portões fechados na partida desta quarta-feira contra o Millonarios, no Pacaembu, não animou em nada o técnico do Millonarios, Hernán Torres, nem o atacante Wason Rentería, principal nome do elenco da equipe colombiana.

Leia mais:  Conmebol recusa apelação e Corinthians jogará com portões fechados

Para ambos, com ou sem torcida, o time do Corinthians é o principal empecilho para que equipe consiga um bom resultado atuando fora de casa. “A decisão não muda nada. A equipe do Corinthians é muito forte, tem ótimos jogadores e temos de jogar muito bem para conseguir um bom resultado, com ou sem torcida”, disse Rentería.

Confira ainda:  Corinthians se prepara para jogar sem apoio da torcida. Relembre outros casos

O técnico colombiano, que esteve no Pacaembu há dois anos no empate em 0 a 0 entre Corinthians e Tolima, pela primeira fase da Libertadores, lembra que o apoio da torcida corintiana foi marcante, mas que não muda o que se passa dentro do campo.

“A torcida do Corinthians apoia, mas o que decide o jogo são os jogadores e eles são muito bons. O treinador é estupendo, está há alguns anos no clube e montou uma equipe que é campeã mundial”, comentou Torres. O Millonarios vem de derrota na Libertadores.

“Perdemos em casa para o Tijuana e precisamos recuperar esses pontos. Vamos buscar essa vitória”, disse Rentería.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.