Mesmo com as ofensas nas arquibancadas, Balotelli se limitou a ignorar a ala racista do seu rival e apenas fez gestos para que os nerazzurri se calassem

Balotelli, atacante do Milan
AP
Balotelli, atacante do Milan

A Federação Italiana de Futebol (FIGC) anunciou nesta terça-feira que a Inter de Milão terá de pagar 50 mil euros (R$ 128 mil) por conta das ofensas racistas de sua torcida ao atacante Mario Balotelli, do Milan. O incidente ocorreu no clássico do último domingo, quando torcedores nerazzurri  levaram uma banana inflável para provocar o jogador. 

Balotelli foi formado nas categorias de base da Inter de Milão e ficou marcado pelas inúmeras polêmicas em que se envolveu. O atleta chegou a vestir uma camisa do Milan durante a sua passagem pelo clube rival e foi perseguido pela torcida desde então. Após se passar pelo Manchester City, o centroavante resolveu se aventurar novamente na Itália para salvar o time rossonero de uma intensa crise no Campeonato Nacional.

O encontro com o seu ex-clube, porém, ficou marcado pelo comportamento da torcida milanesa. Mesmo com as ofensas nas arquibancadas, Balotelli se limitou a ignorar a ala racista do seu rival e apenas fez gestos para que os nerazzurri  se calassem. O comportamento rendeu elogios do técnico Massimiliano Allegri e fez a Federação Italiana averiguar as imagens de televisão.

"Nos minutos 11, 15 e 16 do primeiro tempo, e no minuto 19 do segundo tempo, houve gritos e cânticos que constituem discriminação racial. No minuto 30 da etapa inicial e no minuto 44 da etapa final cânticos similares foram direcionados a outro jogador adversário", informou a entidade, que estabeleceu um prazo para a Inter de Milão efetuar o pagamento da multa.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.