Membro da Gaviões se entrega à Justiça para assumir culpa pela morte de Kevin

Por iG São Paulo |

compartilhe

Tamanho do texto

Menor de idade se apresentou à Vara da Infância e Juventude para prestar depoimento

Gazeta Press
Menor chega à Vara da Infância em Guarulhos

O menor de idade membro da "Gaviões da Fiel", torcida organizada do Corinthians, que assumirá a culpa pela morte do garoto Kevin Espada, de 14 anos, chegou nesta segunda-feira à Vara da Infância e Juventude para prestar depoimento.

Leia também: Menor de idade que confessou disparo nega proteção a Gaviões

Cercado por curiosos que se aglomeravam no local, o garoto entrou com o veículo de seu advogado pela lateral do prédio e esclarecerá os detalhes envolvendo a tragédia na estreia do Corinthians na Copa Libertadores. Ele disparou um sinalizador naval contra a torcida rival do San José que matou o garoto boliviano no estádio Jesús Bermudez em Oruro.

O advogado Ricardo Cabral, responsável por proteger os interesses da torcida Gaviões da Fiel neste caso, já havia concedido entrevista durante o período da manhã desta segunda-feira. O representante da organizada afirmou que o menor de idade foi o responsável por comprar todos os seis sinalizadores que foram levados até a Bolívia. O torcedor teria gastado cerca de R$ 20 em cada artefato e adentrou ao estádio com os utensílios dentro de uma mochila.

Cabral também informou que o garoto não sabia manusear o sinalizador que tinha em mãos e foi surpreendido pelo rojão que matou Kevin Espada. Ainda de acordo com a versão da Gaviões da Fiel, o torcedor foi hostilizado pelos outros alvinegros que estavam nas arquibancadas e deixou a mochila no local para não se envolver em confusões. Em seguida, os artefatos foram coletados por membros da torcida, que acabaram detidos após a revista policial.

A expectativa é que o depoimento do corintiano auxilie na liberação dos 12 torcedores que continuam detidos pelas autoridades de Oruro. O promotor do caso avaliará a veracidade das declarações do menor e também transmitirá o conteúdo para a polícia boliviana. Se os relatos procederem perante a Justiça brasileira, o garoto será conduzido a um juiz para ouvir quais medidas legais serão tomadas daqui em diante. A sua extradição para a Bolívia foi descartada.

Leandro Oliveira, que esteve preso em Oruro e participou da briga no domingo, é o primeiro da esquerda para a direita. Foto: Daniel Rodrigo/ReutersKevin Douglas Beltran Espada, torcedor do San José morto por um artefato explosivo no jogo contra o Corinthians. Foto: Reprodução/FacebookCorintianos posam para fotos com bolivianos em presídio de Oruro, onde estão presos desde 20 de fevereiro. Foto: Daniel Rodrigo/ReutersOs 12 corintianos presos em Oruro. Eles são investigados pela morte de Kevin Beltrán Espada durante a partida entre Corinthians e San José. Foto: Daniel Rodrigo/ReutersMenor chega à Vara da Infância em Guarulhos. Foto: Gazeta PressJogadores de Corinthians e Bragantino respeitam um minuto de silêncio em homenagem ao garoto boliviano morto na quarta-feira. Foto: Gazeta PressOs torcedores corintianos foram transferidos para um presídio de Oruro. Foto: APCorpo do garoto Kevin Espada foi enterrado no sábado na cidade de Cochabamba. Foto: APFabio Santos defende que o Corinthians saia da Libertadores se tiver a certeza que isso acabará com a violência nos campos. Foto: Gazeta PressTorcida do San José usou fogo nas arquibancadas para apoiar o time contra o Corinthians. Foto: ReutersGuerrero e Ralf no Corinthians. Foto: APPoliciais são vistos nas arquibancadas de estádio de Oruro durante partida San Jose x Corinthians. Foto: APSaucedo comemora o gol de empate do San José contra o Corinthians. Foto: ReutersO atacante Jorge Henrique tenta passar pela marcação do San José em jogo da Libertadores na Bolívia. Foto: ReutersTite comanda Corinthians no empate com o San Jose na estreia na Libertadores. Foto: APEmerson e Jorge Henrique usam máscaras de oxigênio antes da partida do Corinthians contra o San José, em Oruro, a mais de 3.700m de altitude. Foto: Reprodução/InstagramRomarinho chega à Bolívia para a estreia do Corinthians na Libertadores. Foto: Daniel Augusto Jr./Agência Corinthians


compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas