Meia admite que tragédia na partida do rival deve trazer consequências ao São Paulo, que encara o The Strongest pela Libertadores

Jadson, meia do São Paulo
Divulgação/SPFC
Jadson, meia do São Paulo

O São Paulo tem compromisso diante do The Strongest, nesta quinta-feira, no estádio do Morumbi. Mas o segundo confronto contra o adversário gera mais preocupação ao elenco. O meia Jadson reconhece que a morte de um torcedor boliviano em jogo contra o Corinthians na Bolívia pode trazer consequências às outras equipes brasileiras que participam da Libertadores.

"Espero que nós e os torcedores possamos ir tranquilamente para lá. Mas claro que aconteceu isso e a pressão vai ser forte para todos os brasileiros que jogarem lá. Temos de pensar em não acontecer nada", comentou.

Deixe seu recado e comente a notícia com outros torcedores

Na semana passada, no encontro entre Corinthians e San José, em Oruro, o torcedor boliviano Kevin Beltrán Espada, de 14 anos, morreu ao ser atingido no rosto por um sinalizador, disparado do setor em que estavam os corintianos.

O caso gerou a revolta nos torcedores locais no decorrer do confronto e resultou na prisão de 12 corintianos. Nesta segunda-feira, um menor de idade se apresentou à Vara de Infância e Juventude de Guarulhos, onde prestou depoimento para assumir a autoria do disparo.

Em meio ao caso grave envolvendo a torcida do rival, o São Paulo sabe que terá de ir à Bolívia no dia 4 de abril, quando enfrentará o The Strongest, em La Paz, pela penúltima rodada do Grupo 3.

Já o encerramento do São Paulo nesta fase da Libertadores será na capital paulista, diante do Atlético-MG. O confronto inicialmente seria disputado no Morumbi, mas o estádio foi impedido pela Conmebol de receber a partida, como punição às confusões no duelo do São Paulo contra o Tigre, na decisão da Copa Sul-Americana do ano passado. O mais provável é de que o compromisso seja remarcado para o Pacaembu.

"Isso pegou de surpresa a nossa equipe, porque o Morumbi é nossa casa. Mas também já jogamos no Pacaembu pela Sul-Americana, contra a La U, e vencemos por 5 a 0, ou seja, temos boas recordações. Independentemente do lugar, temos de entrar bem para fazer os pontos necessários pela classificação", concluiu.

*Com Gazeta

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.