Volante aprova atuações recentes do time sem o meia, mas considera inegável a qualidade do chileno

Nesta quinta-feira, Souza perdeu sua vaga entre os titulares para Valdivia ser usado no coletivo nos poucos minutos em que o chileno esteve no gramado da Academia de Futebol. Mas o volante de origem avisa que só foi sacado porque estava gripado. E lembra: mesmo sem o camisa 10, o Palmeiras teve bons resultados.

Deixe seu recado e comente a notícia com outros torcedores

"O Valdivia é um cara que é o camisa 10 do time. Quando ele está bem, o time está bem. Mas o time está evoluindo mesmo sem ele", comentou Souza, que tem sido um dos destaques da equipe e garante que estará em campo no domingo, contra o União Barbarense. "Saí do treino porque estava gripado e fica ruim para correr. Mas no domingo não vai ter problema nenhum."

Com Souza alternando-se com Wesley na subida ao ataque para ajudar Patrick Vieira e Vinicius, o Palmeiras venceu o Sporting Cristal e empatou com o Corinthians. Também sem Valdivia neste ano, os resultados foram igualdades com Bragantino e Mogi Mirim e triunfo sobre o Atlético Sorocaba.

"É importante manter a escalação em jogos seguidos. Dá ritmo e os jogadores ficam se conhecendo mais. Se tiver tempo para treinar, melhor", falou Souza, animado. "O time está mais entrosado, mostramos isso contra o Corinthians. A tendência é melhorar mais. Até o próximo jogo da Libertadores, teremos mais jogadas de ataque", prometeu, de olho no duelo da próxima quinta-feira, contra o Libertad, no Paraguai.

O meio-campista, porém, considera inegável a qualidade de Valdivia, que deve ficar ao menos no banco de reservas. "O Valdivia teve muitas lesões que o atrapalhara, mas agora está bem e forte. Ele é importante porque dá a bola para os atacantes, cria mais jogadas. O Valdivia deixa o time mais ofensivo", disse Souza.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.