Nesta temporada, o Arsenal foi eliminado pelo Blackburn, da segunda divisão, nas semifinais da Copa da Inglaterra. Além disso, tem poucas chances de conquistar o Campeonato Inglês

Questionado por parte dos torcedores do Arsenal e pela imprensa britânica por conta de resultados recentes, o treinador Arsene Wenger segue confiante em conseguir vitórias pelo clube inglês. Vinculado ao time londrino até junho do próximo ano, o técnico francês destacou que jamais cogitou deixar o comando da equipe e que não deixará seu cargo na sequência da temporada europeia.

Arsène Wenger, técnico do Arsenal
Reuters
Arsène Wenger, técnico do Arsenal

"Eu não acho que essa fagulha tenha alguma coisa a ver com a duração de sua vida. É apenas uma questão de como você é o quanto você está motivado. É sobre o quanto você deseja triunfar e o quanto você é vencedor", explicou. "Um periodo ruim em um clube é também uma boa oportunidade para mostrar como somos unidos e fortes. Temos uma boa história disso no Arsenal", completou.

Arsène Wenger chegou ao comando do Arsenal em 1996 e, desde então, se tornou um dos maiores técnicos da história da agremiação. Sob o comando do treinador francês, o time britânico conquistou o tricampeonato inglês, tetracampeonato da Copa da Inglaterra e quatro títulos da Supercopa da Inglaterra. Entretanto, a falta de troféus nos últimos oito anos tem colocado em dúvida a permanência de Wenger à frente da equipe.

Nesta temporada, o Arsenal foi eliminado pelo Blackburn, da segunda divisão, nas semifinais da Copa da Inglaterra. Além disso, tem poucas chances de conquistar o Campeonato Inglês, já que ocupa a quinta colocação, com 44 pontos, e precisa reverter desvantagem de 21 pontos em relação ao líder, Manchester United, em 12 rodadas. Já na Liga dos Campeões, o time londrino sucumbiu por 3 a 1 diante do Bayern de Munique, em casa, e ficou próximo de cair nas oitavas de final.

"O que precisamos é nos manter unidos e fortes, e não nos desestabilizarmos por causa de pessoas que dão opiniões exaltadas após uma partida. "Acredito que o importante é o clube sempre manter uma linha de orientações, e não mudar de direção sempre que perder um grande jogo", encerrou.

Apesar dos maus resultados, Wenger segue prestigiado entre os dirigentes do clube londrino. Na última segunda-feira, o jornal The Sun publicou que o Arsenal pretende fazer uma oferta para renovar o vínculo do treinador até 2016. Com um salário anual de 7 milhões de libras (R$21 milhões), o francês estaria disposto a aceitar a oferta de renovação.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.