Torcedores ficarão detidos em presídio de Oruro até o fim das investigações da morte de Kevin Beltrán, de 14 anos

Os torcedores corintianos foram transferidos para um presídio de Oruro
AP
Os torcedores corintianos foram transferidos para um presídio de Oruro

Os 12 torcedores do Corinthians que estão detidos em Oruro, na Bolívia, suspeitos da morte de Kevin Beltrán, de 14 anos, tiveram prisão preventiva decretada até o fim das investigações da morte do garoto boliviano.

Leia também: Corinthians considera punição injusta e avisa que vai recorrer

Eduardo Saboia, ministro conselheiro da embaixada do Brasil na Bolívia, informou a decisão nesta sexta-feira e foi a Oruro para para acompanhar e auxiliar os presos brasileiros. Ele tentará reverter a decisão da justiça boliviana.

O grupo de corintianos deixará a Corte Superior de Justiça de Oruro para a prisão de San Pedro que fica na mesma cidade. 

Veja imagens do momento em que o sinalizador é disparado entre os corintianos


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.