Incidentes envolvendo Ganso ocorridos durante a partida contra o São Paulo farão com que o Santos encare o Corinthians longe de seu estádio

O lateral-esquerdo Léo lamentou a punição imposta pelo Tribunal de Justiça Desportiva de São Paulo (TJD-SP), que aplicou a pena de um jogo de suspensão para a Vila Belmiro por conta dos incidentes envolvendo o meia Paulo Henrique Ganso, registrados na vitória do Santos sobre o São Paulo no último dia 3. Para o veterano jogador, o alerta havia sido dado antes da partida para que o ex-santista não fosse hostilizado durante o clássico.

Deixe seu recado e comente a notícia com outros torcedores

"Essa história sobre o mando de campo tinha sido alertada antes, para não acontecer nada no dia. Mas é complicado. Era preciso mais tranquilidade (dos torcedores). Agora, nós vamos ter que atuar longe do nosso estádio", destacou Léo.

Apesar da decisão do TJD-SP, em sessão realizada na última segunda-feira, o camisa 3 do Santos espera que haja uma reviravolta e os santistas possam jogar dentro de casa, diante do Corinthians.

Isto porque, o departamento jurídico do clube praiano promete entrar com um pedido de efeito suspensivo, visando anular a pena do tribunal, fato que levaria a Vila a um novo julgamento sobre o caso das moedas atiradas contra Ganso.

"O clássico na Vila é muito importante para a gente, ainda mais um Santos x Corinthians. Nos sentimos muito a vontade jogando lá. Esperamos uma reviravolta e que o jogo seja na nossa casa, onde estamos acostumados a atuar", concluiu o experiente lateral.

Antes de enfrentar os corintianos, o Santos recebe o XV de Piracicaba, no próximo domingo, na Vila Belmiro. Em função do que rege o Estatuto do Torcedor, a mudança do local desta partida não pôde ser feita e, desta forma, a decisão do TJD-SP passa a vigorar apenas no clássico com o Corinthians.

Caso o recurso do Santos não seja aceito, a cúpula alvinegra será obrigada a escolher um estádio localizado a 150 km da Vila, para ser o palco do duelo com o Corinthians.

*Com Gazeta

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.