Jogador será titular no confronto contra o São Caetano nesta quarta-feira pelo Paulistão

Ganso (direita) treina com o São Paulo
Gazeta Press
Ganso (direita) treina com o São Paulo

 O técnico Ney Franco ainda não havia anunciado a titularidade de Paulo Henrique Ganso no confronto desta quarta-feira, contra o São Caetano, quando Osvaldo afirmou confiar no camisa 8, responsável por marcar o gol da vitória sobre o Ituano, no último sábado. Em nome do elenco tricolor, o atacante concedeu entrevista coletiva nesta segunda-feira, logo após o treino dos reservas.

Ganso merece a vaga de titular no São Paulo? Deixe seu comentário

"Ele está buscando entrar firme nos treinamentos, melhorar a cada dia. É claro que ainda não teve sequencia, mas na hora certa o professor vai dar. Sabemos da qualidade dele, que a qualquer momento ele pode decidir, como foi no último jogo. Esperamos que ele esteja bem para ajudar o São Paulo cada vez mais", discursou Osvaldo, ainda desconhecendo que será companheiro do ex-santista entre os titulares, em confronto adiado da segunda rodada.

Leia mais: Após treino, Paulo Miranda é avaliado e cortado do jogo contra o São Caetano

Logo após o treinamento, o Tricolor divulgou que Ney Franco definiu Ganso como titular diante do São Caetano, no mesmo estilo "ele e mais dez", como foi contra o Santos. O treinador deve confirmar apenas na terça-feira quem deixa o time para a entrada do camisa 8 - a provável alteração envolve a saída de Aloísio e o fim do esquema 4-3-3 consagrado em 2012 e defendido pelo comandante nesta temporada.

"Ele tende a evoluir, tem de bater no peito e assumir essa responsabilidade de ser titular do São Paulo. É o momento que todos nós esperávamos e o atleta também. Ele está se adaptando à forma do time jogar", explicou Ney Franco, prometendo cobrança e conversa com o meio-campista: "Vamos sempre conversar com o jogador, exigir um jogo intenso, uma participação ofensiva dele e também uma entrega na parte defensiva".

Diante da possibilidade de ter Ganso como companheiro no time titular, Osvaldo comentou o que muda com a adoção do esquema 4-4-2: "É opção do Ney, para mim não muda, só que eu cairia dos dois lados do campo. Nesse esquema (o atual 4-3-3), tenho minha função do lado esquerdo, de marcar espaço do lateral, mas se mudar o esquema vou ter uma liberdade a mais para cair dos dois lados".

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.