Atacante do Corinthians não marcava desde outubro e abriu placar contra o Palmeiras

O atacante Emerson finalmente voltou a marcar um gol pelo Corinthians. Foi neste domingo, no Pacaembu, no empate por 2 a 2 com o Palmeiras. O jejum já perdurava desde 10 de outubro do ano passado, quando ele havia anotado em vitória por 3 a 2 sobre o Flamengo.

"Isso não estava me incomodando porque eu vinha fazendo grandes jogos, correndo. Temos 11 jogadores que podem fazer gols. Todo o mundo ficava falando que o meu gol sairia em algum momento. Saiu, mas não mudou absolutamente nada para mim", discursou o Sheik.

Ainda assim, Emerson vibrou bastante quando abriu o placar contra o Palmeiras. Não apenas por causa do jejum ou por se tratar de um clássico. "Um grande amigo meu descobriu hoje que a família dele está ficando maior. Eu disse que, se saísse um gol meu, seria dedicado a ele", explicou.

Autor de dois dos gols mais importantes na história do Corinthians, contra o argentino Boca Juniors, na final da Copa Libertadores da América, Emerson passou a dividir um pouco mais a idolatria da torcida com outros atacantes após o feito. O peruano Paolo Guerrero foi o herói no Mundial de Clubes, o astro Alexandre Pato chegou como a contratação mais cara da história do time, e Romarinho manteve a fama de carrasco palmeirense.

Preocupado em preservar a harmonia do seu elenco, o técnico Tite tinha se incumbido de elogiar Emerson demasiadamente nos primeiros jogos da temporada. O Sheik considera justo o carinho do treinador: "Tenho saído de campo bem satisfeito com o meu desempenho".

Emerson só não gostou muito do resultado do clássico deste fim de semana. "Depois que sofremos o primeiro gol, ficou bem claro que a gente se desorganizou um pouco. O time perdeu um pouco da parte tática e teve de corrigir", concluiu.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.