Volante e atacante foram apresentados pelo presidente Paulo Nobre nesta sexta-feira

Leandro e Léo Gago são apresentados pelo presidente do Palmeiras
Gazeta Press
Leandro e Léo Gago são apresentados pelo presidente do Palmeiras

O elenco do Palmeiras ganhou duas novidades no final da tarde desta sexta-feira, logo após o pronunciamento do presidente Paulo Nobre a respeito da saída do atacante Barcos. Com medo de perder o argentino na Justiça, o clube paulista negociou seus direitos com o Grêmio recebendo - por enquanto - três jogadores como compensação, além de mais R$ 7 milhões. Em um time sem astros, os dois ex-gremistas Léo Gago e Leandro se dispuseram a integrar a "família Palmeiras".

"O Palmeiras tem jogadores experientes e que já passaram por grandes equipes e até seleção, como o Henrique, e o Valdivia, pela seleção do Chile. Mas essa experiência deles soma para a gente, porque não vai ter um grande astro. Temos que formar uma família para que todo mundo leve o Palmeiras no mesmo barco e sentido, que é o acesso", disse Léo Gago, sem levar em conta que o novo clube se desfez de Barcos para ter os dois jogadores no elenco em 2013.

Emprestados até dezembro de 2013, quando termina o Campeonato Brasileiro da Série B, os dois jogadores receberam as camisas das mãos do presidente Paulo Nobre, que repetiu o gesto das apresentações anteriores entregando um livro da história do Palmeiras e pedindo: "honrem essa camisa". Os dois ainda não sabem se estarão à disposição de Gilson Kleina para o clássico deste domingo, contra o Corinthians, mas garantem fome de bola em busca de oportunidades.

"Não sei explicar o porque da falta de oportunidades no Grêmio, só sei que tenho que me empenhar cada dia mais nos treinos para jogar pelo Palmeiras. Estou à disposição do Gilson Kleina, porque estava jogando no time B do Grêmio e esperando chances", discursou Leandro, jovem promessa do futebol gaúcho, que ainda completou: "Eu vi o Palmeiras como uma oportunidade grande para mim, porque o Grêmio contratou muitos jogadores e eu perdi espaço".

Para infelicidade do técnico Gilson Kleina, os dois jogadores não poderão atuar na Copa Libertadores, já que haviam sido inscritos pelo Grêmio na primeira fase da competição continental. "É muito triste não poder jogar, eu até estava falando no quarto que ficar de fora é ruim para caramba, mas faz parte. Isso não interferiu na minha vontade de vir, porque o Palmeiras é grande independentemente de Série B ou Série A. Quando você recebe um convite do Palmeiras não tem que pensar", falou Léo Gago, chateado, mas motivado.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.