Douglas era titular do Corinthians até a final do Mundial de Clubes, quando Tite preferiu dar consistência defensiva à equipe com a entrada de Jorge Henrique

Douglas virou reserva do Corinthians
Agência Corinthians
Douglas virou reserva do Corinthians

O meia Douglas pouco se movimentou no rachão que o Corinthians disputou na tarde desta sexta-feira. Ficou à beira da área, com o calção erguido e as mãos na cintura, enquanto ria das brincadeiras de seus companheiros. Ele próprio foi motivo de piada ao chutar a bola para bem longe do gol em duas tentativas seguidas. No domingo, será ausência no clássico contra o Palmeiras, no Pacaembu.

O mesmo treinador que decidiu não levar Douglas nem para o banco de reservas mais uma vez - o meia já havia ficado fora da partida contra o São Caetano, na rodada passada do Campeonato Paulista - também é seu defensor. Tite não gostou de ouvir que o atleta está gordo.

Leia mais: Tite prega respeito, elogia “alma” do Palmeiras e proíbe provocações

"O Douglas precisa se uma retomada de força. Não é uma questão de perder peso. Ele se cuidou nas férias. Foi para a Disney com o Paulinho e o Fábio Santos e voltou fininho. Não vai jogar, só que não por excesso de peso. Deve apenas readquirir força para voltar ao padrão do final do ano passado", explicou Tite.

O treinador acompanhou de perto o desempenho de Douglas no treinamento desta sexta-feira. Ficou ao seu lado enquanto ele exercitava cobranças de falta com o volante Paulinho e o atacante Jorge Henrique. O meia foi o primeiro a deixar a atividade - recorreu a um carrinho dirigido pelo gerente de futebol Edu Gaspar para sair quando começava a chover mais forte no CT do Parque Ecológico do Tietê.

Veja também: Tite escala campeões no dérbi e deixa Pato e Romarinho no banco

Douglas era titular do Corinthians até a final do Mundial de Clubes, quando Tite preferiu dar consistência defensiva à equipe com a entrada de Jorge Henrique. A concorrência no ataque aumentou em 2013, com as contratações de Renato Augusto e Alexandre Pato.

"Temos três opções ofensivas de muita qualidade no banco: Pato, Romarinho e Renato Augusto. Há também o Douglas, mas ele não joga agora. Tudo é mérito da direção, que poderia ter ficado com os louros do título, sem contratar ninguém. Mas existe a ideia de que qualificar o elenco sempre é importante", concluiu Tite, sem peso na consciência por reduzir o espaço de Douglas.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.