Duelo contra o Atlético-MG pela Libertadores deixa São Paulo em alerta

Por Gazeta |

compartilhe

Tamanho do texto

Bom início na fase de grupos da competição motiva o elenco de Ney Franco

AP
Rogério Ceni vibra com gol marcado contra o Guarani

São quase duas semanas de espera para a estreia do São Paulo no grupo C da Copa Libertadores da América e o jogo contra o Atlético-MG não sai da cabeça dos tricolores. Com vaga assegurada depois dos duelos contra o Bolívar, o time do Morumbi ficou sem vencer por três partidas até bater o Guarani neste sábado e chegar "inteiro" para enfrentar o Galo na Arena Independência.

O foco são-paulino no confronto foi evidenciado em Campinas no triunfo por 2 a 1, em que o técnico Ney Franco escalou apenas o goleiro Rogério Ceni como titular. Ao final da partida, o treinador deixou claro a preferência pelo torneio continental e destacou a preparação do elenco para a batalha em Belo Horizonte na próxima quarta-feira.

"O grupo que não veio para o jogo trabalhou forte pela manhã deste sábado. Toda nossa conversa está em cima deste primeiro confronto contra o Atlético-MG. O time chega nesse jogo muito inteiro, porque sabemos que jogar lá é muito difícil", ressaltou o comandante à TV Bandeirantes.A vontade dos jogadores para finalmente entrar em campo contra o Galo também foi admitida por Rogério Ceni, que pediu o "mesmo espírito de luta" da vitória em Campinas contra o Guarani. Já o lateral esquerdo Carleto deixou clara a importância da partida: "Esse jogo é o resumo do ano para o São Paulo".

Ney Franco também aproveitou para festejar a escolha do trio de arbitragem formado por Marcelo de Lima Henrique e os auxiliares Altemir Hausmann e Fabrício Vilarinho. E a alegria tem justificativa: no Campeonato Brasileiro do ano passado, os tricolores reclamaram do árbitro Sandro Meira Ricci, que havia sido auxiliado por Roberto Braatz e Bruno Boschillia. "Fiquei feliz quando vi o trio de arbitragem, porque no Brasileirão fomos prejudicados lá (expulsão de Douglas). Tem muita pressão da torcida e se o bandeira não for experiente acaba complicando", lembrou à Band.

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas