O meia holandês Seedorf e o atacante Bruno Mendes cobraram mais atenção e regularidade para a equipe carioca

A alegria pela vitória de virada sobre o Resende por 4 a 2, que rendeu a liderança do grupo A na Taça Guanabara ao Botafogo, era evidente entre os jogadores alvinegros. Apesar da festa, o elenco sabe que ainda precisa corrigir diversos erros para embalar de vez na disputa do Campeonato Carioca. E o principal problema já foi identificado: a desatenção.

Leia mais:  Botafogo leva susto, mas vira contra o Resende e se mantém na liderança

Seedorf comemora seu gol durante partida contra o Resende
Gazeta Press
Seedorf comemora seu gol durante partida contra o Resende

Assim como na vitória por 3 a 1 sobre o Macaé por 3 a 1 no último final de semana, o time de General Severiano demorou para engrenar na partida e viu a falta de atenção no sistema defensivo resultar em gols adversários. Contra o Resende, a zaga levou sustos durante todo o primeiro tempo e poderia ter ido para os vestiários em desvantagem de dois gols caso Clarence Seedorf não tivesse chamado a responsabilidade mais uma vez.

Ao final da partida, todos os jogadores se reuniram no centro do gramado do Engenhão para comemorar o triunfo e cobrar os erros. Como se tivessem ensaiado, todos os jogadores criticaram a desatenção da equipe nas primeiras conversas com a imprensa na beira do campo.

Sem marcar por mais uma partida, o holandês Seedorf foi um dos primeiros a externar a reclamação. "Temos que melhorar nossa atenção no começo dos jogos, porque ou tomamos gol ou não conseguimos impor nosso estilo. Pelo menos mostramos garra e caráter mais uma vez", analisou o meia, que teve a opinião compartilhada por Bruno Mendes: "No comecinho do jogo tivemos dificuldades, mas nos encaixamos e fizemos o primeiro gol. Depois da conversa nos vestiários as coisas melhoraram", afirmou o atacante.

Se a desatenção mereceu críticas do botafoguense, a eficiência da mescla entre jogadores jovens e experientes foi destacada mais uma vez. Uma das revelações do Glorioso, o volante Jadson lembrou que a força do elenco tem salvado a equipe no Carioca: "Entramos um pouco devagar, sonolentos, mas no segundo tempo conseguimos colocar um bom ritmo e essa mescla de juventude com experiência tem sido muito positiva."

Se no ano passado a fórmula já havia funcionado, o técnico Oswaldo de Oliveira comemorou a chegada de mais um líder para colocar os garotos nos trilhos em 2013. "O Bolívar é um cara sensacional, de vestiário, de treino. Ele tem ajudado muito ao lado do Antonio Carlos, do Jefferson, do Renato e do Seedorf. Hoje o Cidinho e o Vitinho começaram a partida meio isolados e essa mescla, esse medley de juventude e experiência foi importante para corrigir esse problema", elogiou o treinador da Estrela Solitária durante a entrevista coletiva.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.