São Paulo se apega a retrospecto de 2012 para apostar em reservas

Por iG São Paulo |

compartilhe

Tamanho do texto

Ney Franco confia no potencial e desempenho de seus reservas, que encaram o Guarani neste sábado

A decisão do técnico Ney Franco de escalar reservas na partida deste sábado não gera preocupação no São Paulo. Apesar de o Tricolor necessitar de uma vitória contra o Guarani para se recuperar no Campeonato Paulista, o discurso no clube é de confiança, tendo como referência o desempenho dos suplentes nas duas rodadas finais do Brasileirão do ano passado.

AP
Ney Franco: técnico do São Paulo

"Acho que temos condições de ganhar usando um time reserva. No ano passado, fizemos isso em dois jogos, inclusive contra o Corinthians, e podemos ganhar do Guarani também", afirmou o técnico Ney Franco.

Nas duas rodadas de encerramento do Brasileiro de 2012, o treinador apostou nos suplentes porque os titulares estavam sendo preservados para a decisão da Copa Sul-americana. Na época, o time alternativo do Tricolor empatou com a Ponte Preta e venceu os titulares do Corinthians, que estavam prestes a viajar ao Mundial.Neste Paulistão, os reservas também não decepcionaram quando foram escalados contra o Atlético Sorocaba, com a vitória por 2 a 1. O rodízio dá esperança aos jogadores menos aproveitados, como o zagueiro Rafael Toloi, que perdeu sua vaga no time depois da chegada de Lúcio e quer aproveitar a chance no Brinco de Ouro da Princesa.

"Vai ser um jogo importante, porque o Guarani é forte e tem tradição. Vamos com concentração para fazer um bom jogo, assim como fizemos contra o Sorocaba e também no ano passado diante do Corinthians. Esta é mais uma oportunidade de mostrar que todos têm condições de jogar", salientou.

Em caso de fracasso dos suplentes, Ney Franco não teme uma desmotivação do time principal para o jogo seguinte do Tricolor, na quarta-feira, contra o Atlético-MG, pela Copa Libertadores da América.

"O resultado deste sábado não tem interferência nenhuma no lado emocional do time, porque nossa prioridade é a Libertadores", defendeu o comandante.

Leia tudo sobre: são pauloney francoigsp

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas