Ronny ignora afastamento no Figueirense e fala em iniciar "nova guerra"

Por iG São Paulo * |

compartilhe

Tamanho do texto

Sem entrar em detalhes, meia recém-chegado ao Palmeiras afirma que período sem jogar no time catarinense tem relação com coisas fora de campo

Gazeta Press
Ronny é apresentado no Palmeiras

Após mais de uma semana treinando na Academia de Futebol, Ronny, enfim foi apresentado pelo Palmeiras nesta sexta-feira e já está com a documentação regularizada, à disposição para estrear neste domingo, contra o Mogi Mirim. Mudança de ares que faz o meia esquecer do período em que ficou afastado do Figueirense sob alegação de falta de comprometimento.

Deixe seu recado e comente a notícia com outros torcedores

"O Figueirense me deu a oportunidade e fiz muitas coisas lá, mas ficou no passado. O foco é o Palmeiras. Agora é uma guerra nova", afirmou, recusando-se a dar detalhes do afastamento. "Nem gosto de tocar muito nessa conversa. Foram coisas fora de campo que não dependeram só de mim, não foi só a minha culpa. Tiveram coisas fora que nunca falei na imprensa e não quero falar agora. Ficou no passado."

E é o que Paulo Nobre espera, como o próprio presidente disse ao lhe dar a camisa. "Ronny, seja bem-vindo, e honre muito essa camisa. Isso é a coisa mais importante para o Palmeiras. Nós, dirigentes e torcedores, queremos essa camisa suada, honrada. E tenho certeza de que você vai fazer isso", afirmou o dirigente.

Risonho, o jogador, emprestado por um ano ao Palmeiras, entendeu o recado. "A torcida que tanto gosta do Palmeiras vai pressionar se o time não ganhar, sabemos disso, mas com as vitórias, e o torcedor vendo que estamos lutando, eles vão nos apoiar como sempre fizeram", apostou.

O respeito à história do clube ele tentou demonstrar. "Independentemente da série em que o Palmeiras, todo jogador quer ser conhecido nacional e mundialmente vem porque o Palmeiras abre a porta. É um orgulho estar aqui", afirmou, avisando que mesmo a reserva não será problema.

"Sou meia-atacante, e o Palmeiras e o treinador sabem disso, o Gilson Kleina me conhece muito bem. Vim para ser titular, mas o treinador que decide. Estou muito feliz de estar aqui e ter a oportunidade de estar com a camisa do Palmeiras. Estou muito orgulhoso por vestir esse manto", discursou.

*Com Gazeta

Leia tudo sobre: ronnypalmeiras

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas