Barcos acha difícil voltar para a LDU, mas pede para o Palmeiras quitar dívida

Por iG São Paulo |

compartilhe

Tamanho do texto

Atacante palmeirense pede esforço do time paulista em saldar cerca de R$ 1,5 milhão pendente com a LDU

A última parcela da aquisição de 70% dos direitos econômicos de Barcos venceu no dia 20, e a LDU fala em apelar à Fifa e até tirar Barcos do Palmeiras. Mas o próprio atacante considera difícil voltar ao Equador por conta dos US$ 750 mil (cerca de R$ 1,5 milhão) que o clube deve. Porém, faz um apelo para que o problema seja resolvido.

Deixe o seu recado e comente esta notícia com outros torcedores

Gazeta Press
Barcos pede para o Palmeiras quinta a dívida com a LDU

"É difícil que eu volte para lá. Mas o Palmeiras tem que fazer um esforço e pagar o que deve", disse o jogador, que até foi procurado pela LDU para cobrar os diretores. "Não depende de mim. Tenho que fazer a minha parte e o Palmeiras, a dele. Só tenho que esperar que o Palmeiras pague", insistiu.

Leia mais: Sem Valdivia, Barcos arma, Henrique vira artilheiro e Palmeiras vence

José Carlos Brunoro, contratado como diretor executivo do Verdão quatro dias depois do prazo para pagamento da parcela, promete atender ao atacante. "O Palmeiras pagou todas as parcelas, por que não vai pagar a última?", falou o dirigente, descartando a saída do artilheiro. "Ele não sai. Só se eu estiver muito enganado juridicamente", apontou.

"Existe uma multa contratual para o atraso e vamos honrar a multa. E para sair ainda tem coisa de Fifa e muita coisa para rolar para sair. Não é tão simples sair porque houve um atraso", continuou o dirigente.

A situação, de qualquer forma, surpreendeu o jogador. "Achei que tinham pagado. Soube da dívida pela imprensa", contou ele, que ainda não se garante no segundo semestre - seu irmão e empresário, David Barcos, não deseja vê-lo na Série B para manter maiores chances de ser convocado para a seleção argentina.

"Sou jogador do Palmeiras, sempre falei. A única forma de eu sair é quando o Palmeiras receber uma oferta em que não possa dizer ‘não’", afirmou Barcos, que no mês passado recebeu aumento e renovou seu contrato até 31 de dezembro de 2016, ampliando também a multa para rescindir o vínculo.

Leia tudo sobre: ldupalmeirasbarcos

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas