Manchester United homenageia vítimas de desastre aéreo

Por Gazeta |

compartilhe

Tamanho do texto

Equipe inglesa fez homenagem às vítimas do desastre ocorrido em 6 de fevereiro de 1958, que matou 11 membros do clube

Tradicional clube do futebol mundial, o Manchester United viveu o episódio mais triste de sua história no dia 6 de fevereiro de 1958, quando um desastre no voo 609 da British European Airways matou 11 membros da agremiação, incluindo oito jogadores. Nesta quarta-feira, exatamente 55 anos após a tragédia, o time inglês publicou homenagem às vítimas em seu site oficial e substituiu a tradicional cor vermelha da página por preto, como forma de luto.

Reprodução
Manchester faz homenagem às vítimas de desastre


Após embate com o Estrela Vermelha em Belgrado, atual capital da Sérvia, a delegação do Manchester United voltava para Inglaterra quando a aeronave fez escala em Munique para processo de abastecimento. Uma tempestade de neve causou dificuldades para a decolagem em território alemão e o desastre aconteceu quando o piloto James Thain realizou a terceira tentativa de levantar voo.

Ao todo, 23 das 44 pessoas que estavam no avião morreram. Entre as vítimas estavam os atletasGeoff Bent, Roger Byrne, Eddie Colman, Mark Jones, David Pegg, Tommy Taylor, Liam Billy Whelan e Duncan Edward. O secretário do clube inglês, Walter Crickmer, um dos treinadores, Tom Curry, e o chefe da comissão técnica, Bert Whalley, também não resistiram ao acidente.

Entre os 21 sobreviventes da tragédia está o atacante Bobby Charlton, que completou 75 anos no último mês de outubro. Após a tragédia, o ex-atleta conquistou oito títulos pelo Manchester United, incluindo uma Liga dos Campeões e o tetracampeonato nacional, e também a Copa do Mundo de 1966, pela Inglaterra.

Leia tudo sobre: manchester unitedinglaterradesastre

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas