Kalil reclama da organização do Mineirão sugere especialistas para administrá-lo

Por Gazeta |

compartilhe

Tamanho do texto

Falta de água, higiene e serviços gerou reclamação de torcedores e do presidente atleticano

Novo Mineirão recebe o clássico entre Cruzeiro e Atlético-MG. Foto: Divulgação/SegovRonaldinho Gaúcho entra no novo Mineirão, acompanhado de crianças. Foto: Divulgação/SegovJogadores ficam perfilados durante execução do hino nacional. Foto: Divulgação/SegovTorcida cruzeirense apoia o seu time no novo Mineirão
. Foto: VipcommTorcida lota o novo Mineirão. Foto: VipcommAutoridades cortam fita que sela a reinauguração do Mineirão. Foto: Divulgação/Segov

O presidente Alexandre Kalil não poupou críticas a Minas Arena, empresa responsável por administrar o Mineirão. O mandatário alvinegro afirma que ficou impressionado com a situação que presenciou no estádio, com bares fechados e falta de água para os torcedores. O próprio Kalil garante que ficou sem água, e que teve dificuldades para chegar ao vestiário do Atlético-MG.

Veja vídeo em que torcida faz fila para beber água num bebedouro

"O Mineirão tem que ser tocado por quem é do ramo. Estádio de futebol é um negócio muito complicado, sei por que administro um. Tenho a administração do estádio, comercializo e sei que não é brincadeira. Chamar o povo de Minas para chegar ao meio-dia e não ter água para beber. No meu camarote não tinha água no banheiro, e eu fiquei muito triste. Eu não conseguia chegar ao vestiário do Atlético-MG, ninguém sabia falar onde erra, fiquei impressionadíssimo", disse Kalil em entrevista ao canal Bandsports.

Leia também: Torcida reclama de bares fechados e falta de higiene em banheiros

Kalil garante que o Atlético-MG já não tinha intenções de atuar no Mineirão, e que depois do que ocorreu no clássico, a vontade de continuar no Independência aumentou ainda mais. Kalil entende que alguns transtornos eram comuns de ocorrer em um jogo de estreia, mas que faltar água, é falta de preparo, e não problema técnico.

"O Mineirão não era interessante, e ontem (domingo) foi um negócio que eu recebi muitas manifestações da torcida do Atlético-MG, falando que estava com saudade do Independência. Nossa casa é o Independência, e lá não acontece nada de ruim. Poderia acontecer alguns problemas sim, como aconteceram no Independência, mas tudo tem um limite. Você abrir uma porta e não ter água mineral, isso não é um problema técnico, e um despreparo absoluto", disparou.

Questionado sobre o revés alvinegro, Kalil afirmou que o Atlético-MG perdeu quando podia, e garantiu que o Atlético-MG vai ficar com o título Mineiro. "Perdemos na hora certa, uma hora que podíamos perder, mas vamos ser campeão. Não vai ser invicto, como foi no ano passado, mas seremos campeões novamente. Vamos colocar a cabeça no lugar, pés no chão, porque nome não ganha jogo. Temos ir lá e lutar para procurar as vitórias", encerrou.

Leia tudo sobre: atlético-mgmineirãoalexandre kalilcruzeirocopa 2014

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas