Rachão na Bolívia mantém dúvida na lateral direita do São Paulo

Por iG São Paulo * |

compartilhe

Tamanho do texto

Após cumprir suspensão, Paulo Miranda está à disposição do treinador Ney Franco e disputa a vaga entre os titulares com Douglas

O técnico Ney Franco havia dito no fim de semana que definiria nesta terça-feira, véspera da partida contra o Bolívar, o São Paulo que vai a campo contra a equipe boliviana, mas mudou de ideia. No treino apronto, ele optou por liberar o elenco para uma atividade recreativa.

Deixe seu recado e comente a notícia com outros torcedores

Em Santa Cruz de la Sierra - cidade em que a delegação ficará hospedada até a tarde de quarta-feira para amenizar os efeitos da altitude de 3.600 metros de La Paz, palco da partida -, os jogadores disputaram apenas um rachão, deixando a escalação inicial em aberto.

A única dúvida talvez seja o lado direito. O zagueiro Paulo Miranda, que vinha atuando no setor, estava suspenso no jogo de ida da Libertadores e, por isso, foi substituído por Douglas no início desta temporada. Cumprida a pena, ele volta a disputar a posição com o lateral de ofício.

A prévia dos 11 iniciais é a mesma formação que goleou o Bolívar por 5 a 0 no duelo de quarta-feira passada, no Morumbi: Rogério Ceni; Paulo Miranda (Douglas); Lúcio, Rhodolfo e Cortez; Wellington, Denilson e Jadson; Aloísio, Osvaldo e Luis Fabiano.

Pela goleada como mandante, o São Paulo pode perder por até quatro gols de diferença - ou cinco, desde que também marque - para obter a vaga no grupo 3, que já tem Atlético-MG, The Strongest (Bolívia) e Arsenal (Argentina). Se o Bolívar devolver o placar sofrido na capital paulista, a classificação para a próxima fase será decidida na disputa de pênaltis.

Os dois times se enfrentam às 22 horas (de Brasília) desta quarta-feira, em La Paz.

*Com Gazeta

Leia tudo sobre: são paulobolívarcopa libertadores 2013

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas