Justiça alemã rejeita recurso e Breno cumprirá pena até 2016

Por iG São Paulo |

compartilhe

Tamanho do texto

Decisão da Justiça alemã frustra os planos do São Paulo em contar com o zagueiro novamente. Breno foi preso por incendiar a própria casa em 2011

Reuters
Breno ficará preso até 2016 e sua volta ao São Paulo foi adiada

O São Paulo terá que esperar o zagueiro Breno cumprir sua pena até o fim se quiser tê-lo mais uma vez no elenco. Nesta terça-feira, a Justiça alemã negou em última instância o recurso do advogado do atleta, detido no país europeu por incendiar a própria casa, o que significa que ele terá que permanecer detido até abril de 2016.

Deixe o seu recado e comente esta notícia com outros torcedores

A defesa de Breno apostou na tese de que o atleta estava sob o efeito de álcool quando ateou fogo à residência, em Munique, no mês de setembro de 2011, o que poderia servir como atenuante. A Justiça alemã afirmou, entretanto, que o fato de estar embriagado não eximia o jogador de suas responsabilidades.

O incidente ocorreu quando Breno, hoje com 23 anos, atuava pelo Bayern de Munique. Na época, a imprensa alemã especulou sobre a possibilidade de o atleta estar passando por problemas financeiros e ter causado o incêndio para receber o dinheiro a que tinha direito do seguro. O caso foi levado a julgamento em junho de 2012 e rendeu ao zagueiro uma pena de três anos e nove meses de detenção.

No final do ano passado, o São Paulo, clube em que Breno começou a carreira, anunciou que tinha firmado um contrato de cinco anos com o zagueiro. Na ocasião, o clube do Morumbi disse que o vínculo tinha a intenção de "dar segurança, estabilidade e acima de tudo perspectiva para o jogador". Além disso, afirmou que "tão logo tenha condição de regressar ao país, o atleta passará a exercer regularmente suas atividades no clube e terá isso refletido na remuneração inicialmente ajustada".

Veja fotos de atletas que tiveram problema com a Justiça:

Jóbson já foi para a delegacia acusado de agredir a mulher, e agora teria desacatado policiais. Foto: Adriano Lima / News Free/Gazeta PressOscar Pistoris matou a tiros a namorada Reeva Steenkamp. Foto: APWillians foi denunciado pela polícia italiana por dirigir alcoolizado e sem carteira de habilitação. Foto: VipcommPablo Migliore é suspeito de encobrir um assassinato. Foto: Santiago/Getty ImagesZagueiro italiano Andrea Masiello é condenado a 22 meses de prisão por envolvimento em manipulação de resultados. Foto: Getty ImagesJason Kidd bateu o carro e foi preso por dirigir embriagado. Foto: Getty ImagesViola foi detido com uma pistola calibre 380. Foto: Futura PressJamie Bloem: ex-jogador de rúgbi está sendo investigado por suposto envolvimento sexual com garota menor de idade. Foto: Getty ImagesBreno foi condenado a 3 anos 9 meses de prisão na Alemanha por ter incendiado sua própria casa. Foto: Getty ImagesCasa de Breno após o incêndio. Foto: Getty ImagesEm 2005, zagueiro Desábato foi detido ainda no gramado do Morumbi por proferir ofensas racistas a Grafite. Foto: AEZequinha Barbosa, vice-campeão mundial dos 800m rasos em 1991, foi condenado a cinco anos por pedofilia, mas depois absolvido. Foto: Gazeta PressJoey Porter, ex-jogador de futebol americano que foi preso acusado de dar calote de 70 mil dólares em um casino de Nevada. Foto: Getty ImagesEx-volante Zé Elias passou 30 dias preso por falta de pagamento de pensão alimentícia. Foto: Gazeta PressEm 1992, Mike Tyson foi condenado a seis anos de prisão por ter estuprado uma mulher. Por bom comportamento, cumpriu metade da pena. Foto: AFPSomália mobilizou toda polícia carioca por supostamente ter sofrido um sequestro-relâmpago. Mas o volante confessou que mentiu. Foto: Futura PressQuando defendia o Manchester City, Robinho foi acusado de estupro na Inglaterra. O caso foi arquivado. Foto: Getty ImagesEm 1996, Renato Gaúcho ficou preso por cinco horas por atrasar a pensão da filha Carolina. Foto: AEOJ Simpson chegou a ser condenado por matar a ex-mulher, mas depois foi absolvido. Hoje está preso por assaltar um hotel. Foto: Getty ImagesMichael Vick, que joga pel Eagles na NFL, foi preso em 2007 e cumpriu pena por quase dois anos por organizar brigas de cachorro. Foto: APMarcelinho Paraíba foi indiciado por tentativa de estupro e pode pegar de oito a 12 anos de prisão. Foto: Futura PressAtleticano Mancini foi condenado por estupro na Itália, mas recorre da sentença de três anos de prisão. Foto: Gazeta PressVanderlei Luxemburgo foi flagrado utilizando documentação falsa e foi processado por sonegação fiscal. Foto: AEEm 2011, Kobe Bryant, astro da NBA, teve que se explicar para a polícia por supostamente ter agredido uma pessoa que tentava tirar uma foto sua com celular. Foto: Getty ImagesEx-atacante Guilherme foi condenado a mais de 5 anos de prisão pela morte de duas pessoas em acidente de carro em 2005, mas não chegou a ser preso. Foto: AEEdmundo foi condenado por homicídio culposo em 1995, após matar duas pessoas em acidente de carro. A pena prescreveu e ele não foi preso. Foto: AEEx-goleiro Edinho, filho de Pelé, foi acusado de associação ao tráfico e lavagem de dinheiro. Chegou a ficar preso por alguns meses. Foto: Gazeta PressCésar, ex-lateral esquerdo do São Caetano e Corinthians, chegou a ficar um ano preso por assalto à mão armada. Foto: Getty ImagesCorintiano Leandro Castan teve que se explicar para polícia depois de atirar acidentalmente com arma de pressão em um amigo. Foto: AEGoleiro Bruno segue preso em Minas Gerais, acusado de mandar matar a ex-amante Eliza Samúdio. Foto: AEBrandão, ex-Cruzeiro e Grêmio, foi absolvido das acusações por agressão sexual na França. Foto: Vipcomm


Leia tudo sobre: sao paulobrenobayern de muniquealemanhafutebol mundial

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas