Decisão da Justiça alemã frustra os planos do São Paulo em contar com o zagueiro novamente. Breno foi preso por incendiar a própria casa em 2011

Breno ficará preso até 2016 e sua volta ao São Paulo foi adiada
Reuters
Breno ficará preso até 2016 e sua volta ao São Paulo foi adiada

O São Paulo terá que esperar o zagueiro Breno cumprir sua pena até o fim se quiser tê-lo mais uma vez no elenco. Nesta terça-feira, a Justiça alemã negou em última instância o recurso do advogado do atleta, detido no país europeu por incendiar a própria casa, o que significa que ele terá que permanecer detido até abril de 2016.

Deixe o seu recado e comente esta notícia com outros torcedores

A defesa de Breno apostou na tese de que o atleta estava sob o efeito de álcool quando ateou fogo à residência, em Munique, no mês de setembro de 2011, o que poderia servir como atenuante. A Justiça alemã afirmou, entretanto, que o fato de estar embriagado não eximia o jogador de suas responsabilidades.

O incidente ocorreu quando Breno, hoje com 23 anos, atuava pelo Bayern de Munique. Na época, a imprensa alemã especulou sobre a possibilidade de o atleta estar passando por problemas financeiros e ter causado o incêndio para receber o dinheiro a que tinha direito do seguro. O caso foi levado a julgamento em junho de 2012 e rendeu ao zagueiro uma pena de três anos e nove meses de detenção.

No final do ano passado, o São Paulo, clube em que Breno começou a carreira, anunciou que tinha firmado um contrato de cinco anos com o zagueiro. Na ocasião, o clube do Morumbi disse que o vínculo tinha a intenção de "dar segurança, estabilidade e acima de tudo perspectiva para o jogador". Além disso, afirmou que "tão logo tenha condição de regressar ao país, o atleta passará a exercer regularmente suas atividades no clube e terá isso refletido na remuneração inicialmente ajustada".

Veja fotos de atletas que tiveram problema com a Justiça:


    Leia tudo sobre: bayern de munique
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.