Gerente aposta que metas pessoais de Valdivia podem ajudar o Palmeiras

Por iG São Paulo * |

compartilhe

Tamanho do texto

Omar Feitosa demonstrou confiança em um bom desempenho do meia chileno na temporada de 2013

Valdivia se apresentou após as férias com quatro dias de atraso alegando estar treinando no Chile enquanto colegas descansavam e ainda avisou: "Jogarei por mim e pela seleção neste ano". O discurso e a promessa de empenho, embora individualizada, podem fazer bem ao Palmeiras. Essa é a opinião de Omar Feitosa, novo gerente de futebol do clube.

Deixe o seu recado e comente esta notícia com outros torcedores

Gazeta Press
Brunoro e Feitosa vão trabalhar juntos no Palmeiras

"O Valdivia parece ter objetivos pessoais para alcançar e que o farão estar mobilizado para um bom rendimento em campo. Isso facilita para o comprometimento. E tenho certeza de que ele se preocupa com o clube", afirmou o dirigente.

Leia mais: Paulo Nobre promete mudanças e quer Palmeiras com 100 mil sócios-torcedores

Mesmo com o meia tendo garantido sua presença no Verdão só até dezembro, Omar só vê benefícios na vontade do jogador. "Em um grupo, você tem uma série de objetivos pessoais e um objetivo coletivo que facilita para todos financeiramente, no status, na parte profissional... Gera melhora em vários aspectos."

Gilson Kleina, que repreendeu o chileno publicamente por seu atraso para o início da pré-temporada - a diretoria só o multou, deixando apenas ao ex-gerente César Sampaio a função de falar com ele - também tem se encantado com Valdivia. Ele tem atuado e treinado mesmo com dores no tornozelo esquerdo, que chegou a inchar após as atividades.

Omar Feitosa, recém-inserido na diretoria montada pelo presidente Paulo Nobre, conhece bem o camisa 10. Como preparador físico, trabalhou com ele por um ano e meio entre 2007 e 2008, quando o atleta atingiu seu auge no clube na conquista do Campeonato Paulista e foi vendido por cerca de R$ 20 milhões ao Al Ain, dos Emirados Árabes Unidos.

"Não sei se meu nome foi pensado assim, mas me sinto muito confortável por ter trabalhado com alguns atletas no campo", comentou Omar, que trabalhou também com Bruno, Fabinho Capixaba, Henrique, Mauricio Ramos, Márcio Araújo, Souza, Wendel e Vinicius quando foi preparador físico do Verdão entre 2007 e 2010. "Não tenho nem que falar espanhol com o Valdivia", completou.

Leia tudo sobre: valdiviapalmeirasomar feitosaigsp

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas