Após agressões entre Capixaba e torcedor, Palmeiras repudia violência

Por Gazeta |

compartilhe

Tamanho do texto

O presidente Paulo Nobre avisou que só aceitará manifestações pacíficas e democráticas, como vaias e críticas

Gazeta Press
Fabinho Capixaba trocou socos com torcedor

Na última segunda-feira, testemunhas contaram que o lateral-direito Fabinho Capixaba foi provocado por um torcedor e trocou socos na calçada da Rua Turiassu, em frente ao Palestra Itália. Nesta terça-feira, o Palmeiras resolveu se manifestar com uma nota de repúdio à violência.

Deixe o seu recado e comente a notícia com outros torcedores

O presidente Paulo Nobre, que sempre ressalta ter feito parte da Inferno Verde, uma organizada do clube, avisou que só aceitará manifestações pacíficas e democráticas, como vaias e críticas. O cartola não aceita qualquer violência, intimidação e ameaça contra profissionais, dirigentes, funcionários e o patrimônio do clube.

Confira a nota divulgada pelo Palmeiras:

"A Sociedade Esportiva Palmeiras, por meio do presidente Paulo Nobre, aceita todas as manifestações de protesto pacífico e democrático, mas repudia qualquer atitude agressiva de torcedores contra seus profissionais, dirigentes, funcionários e o patrimônio.

Leia mais: Capixaba bate em agressor de João Vitor e se refugia em cabeleireiro

Essa nova gestão, que chega com o intuito de trabalhar muito para recolocar o clube na rota das grandes conquistas, entende o direito do torcedor em vaiar e criticar, mas abomina totalmente a violência física, intimidações e ameaças contra seus profissionais."

Leia tudo sobre: capixabapalmeiraspaulo nobreigsp

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas