Nenê culpa Leonardo por saída do PSG e nega rótulo de “mercenário”

Por Gazeta |

compartilhe

Tamanho do texto

Em entrevista ao jornal francês L’Equipe, o jogador culpou o também brasileiro Leonardo, diretor do Paris Saint-Germain, por sua saída do clube francês

Divulgação
Nenê é apresentado no Al-Gharafa

Apesar de ter entrado em uma nova fase da carreira neste começo de ano, com a transferência para o Al-Gharafa, do Catar, o meia Nenê parece ter acumulado algumas mágoas nos últimos meses. Em entrevista ao jornal francês L’Equipe, o jogador culpou o também brasileiro Leonardo, diretor do Paris Saint-Germain, por sua saída do clube francês.

"Não entendo o que levou o Leonardo a não querer a minha renovação, principalmente depois da temporada que eu fiz. Ele nunca me disse que eu não fazia mais parte do projeto, não me falou nada. Eu apenas entendi sozinho que deveria ir embora e seguir em frente. Amaria ficar, mas não tenho arrependimentos. Estou orgulhoso de tudo o que fiz no PSG", explicou, citando os 21 gols marcados e as dez assistências dadas por ele na temporada 2011/12.

Deixe o seu recado e comente a notícia com outros torcedores

Nenê também guardou críticas para a maneira como foi tratado nas últimas semanas, quando acertou a transferência Al-Gharafa. O meia esteve próximo de se transferir para o Santos, além de ter sido especulado no Atlético-MG e no Flamengo, mas acabou optando pelo futebol catariano, o que rendeu a ele o rótulo de mercenário. "A proposta para jogar no Santos não foi a melhor que recebi. Eu tinha que colocar minha mãe, minha família e meus filhos em primeiro lugar", explicou.

Leia tudo sobre: genetnenesantosal-gharrafaleonardoparis saint-germain

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas