Segundo então presidente, não houve tempo para que uma empresa de auditoria contratada pelo Palmeiras concluísse o serviço até o início desta semana

Arnaldo Tirone, presidente do Palmeiras
Alan Morici / Ag. O Dia
Arnaldo Tirone, presidente do Palmeiras

Arnaldo Tirone não conseguiu aprovar as contas do último mês de sua gestão como presidente do Palmeiras . O tema nem chegou a ser votado pelo Conselho Deliberativo do clube na reunião desta segunda-feira, uma vez que era necessária a realização de uma auditoria externa antes da votação.

Segundo Tirone, não houve tempo para que uma empresa de auditoria contratada pelo Palmeiras concluísse o serviço até o início desta semana. Dessa forma, apenas a auditoria interna foi realizada. A tendência era de que as contas do último mês fossem reprovadas pelo Conselho Deliberativo.

Deixe seu recado e comente a notícia com outros torcedores

Nos últimos meses, a gestão de Arnaldo Tirone vinha sendo deficitária. O descrédito foi tamanho que a aprovação do Conselho de Orientação e Fiscalização (COF) passou a ser imprescindível para o Palmeiras contratar jogadores para esta temporada.

Como as contas do mês anterior não foram à votação, o processo eleitoral do Palmeiras foi acelerado. Paulo Nobre e Décio Perin concorrem para suceder Tirone na presidência. Teoricamente, assumirão sem saber ao certo como estão as contas do clube, que tem uma dívida total avaliada em R$ 160 milhões.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.