Na primeira lista após retorno, técnico vai usar base deixada por antecessor, mas já pretende iniciar a busca por jogadores mais identificados com o torcedor brasileiro

Luiz Felipe Scolari em evento no Memorial da América Latina, em São Paulo, segunda-feira
Futura Press
Luiz Felipe Scolari em evento no Memorial da América Latina, em São Paulo, segunda-feira

Luiz Felipe Scolari pretende iniciar nesta terça-feira, na divulgação da primeira convocação desde seu retorno à seleção brasileira, a sua nova “família”. Como fez em 2002, ano do último título brasileiro em Copas, o treinador quer ter ao seu lado até a Copa de 2014 um grupo de jogadores identificados com a seleção, e mais que isso, com o torcedor brasileiro.

Felipão deve mudar os jogadores que vinham sendo chamados por Mano? Opine!

Esse é um dos pedidos de José Maria Marin e um dos motivos que levaram o presidente da CBF a trocar Mano Menezes por Felipão, um técnico bem visto pela maioria dos torcedores. Situação distinta à vivida por Mano em seu último ano cargo. Jogar a Copa em casa força o treinador a buscar ídolos dos times brasileiros ou atletas que mesmo no exterior, continuem bem vistos pela torcida local. Este é o seu objetivo até junho de 2014, quando em São Paulo o Brasil fará sua estreia na Copa.

Leia também: Felipão lista problemas antes de convocação e prevê time ideal só em abril

Para a primeira lista, contudo, a tendência é que Felipão não apresente nenhuma grande surpresa. O amistoso contra a Inglaterra, dia 6, em Londres, terá pouco de novo em relação às equipes que Mano levou a campo nos últimos compromissos de 2012. 

"O Felipão não vai começar do zero, não. Tem a base que o Mano deixou e a primeira lista não vai fugir disso. Não é possível encontrar novos 100 jogadores no futebol brasileiro da noite para o dia. A base do Mano vai ser um pontapé inicial para o trabalho do Felipão", disse Carlos Alberto Parreira, coordenador de seleções da CBF, em entrevista ao Sportv.

Os 23 jogadores convocados para o amistoso em Wembley ainda não formarão a lista ideal do treinador. Ele enumera lesões e alguns campeonatos em férias, como os do leste europeu, como limitadores para uma convocação ideal.

"Não poderemos chamar alguns jogadores por causa de lesões, que atrapalham, outros que voltaram mais tarde do período de descanso. Certamente teremos de três a cinco jogadores diferentes nos próximos jogos. Só vai dar para ter uma ideia (de time ideal) em março ou abril", disse Felipão na última segunda-feira.

A principal baixa será Thiago Silva, zagueiro do PSG, lesionado. Titular e capitão com Mano Menezes, o jogador também está nos planos de Felipão. Sua ausência abre espaço para o retorno de Lúcio, do São Paulo, um dos líderes do time campeão do mundo em 2002. 

Nas laterais, Daniel Alves e Marcelo são os preferidos, mas como o segundo ainda se recupera de cirurgia e ainda não voltou a jogar pelo Real Madrid, continua de fora. A lateral-esquerda é uma posição que Felipão pode aparecer com um nome novo.

Veja a última lista de Mano Menezes. A maioria deve ser chamada nesta terça por Felipão:

Goleiros
Diego Alves (Valencia)
Jefferson (Botafogo)

Laterais
Daniel Alves (Barcelona)
Fábio Santos (Corinthians)
Adriano (Barcelona)

Zagueiros
David Luiz (Chelsea)
Thiago Silva (PSG)
Réver (Atlético-MG)
Leandro Castán (Roma)

Volantes
Arouca (Santos)
Paulinho (Corinthians)
Ramires (Chelsea)
Sandro (Tottenham)

Meias
Kaká (Real Madrid)
Lucas (São Paulo)
Giuliano (Dnipro)
Oscar (Chelsea)
Thiago Neves (Fluminense)

Atacantes
Hulk (Zenit)
Leandro Damião (Internacional)
Neymar (Santos)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.