Kaká estava disposto a ganhar menos do que recebe Real, mas Milan desistiu do negócio

O Milan desistiu de contratar Kaká
EFE
O Milan desistiu de contratar Kaká

O Milan desistiu de contratar Kaká nesta janela de transferências na Europa. Adriano Galliani, vice-presidente do clube, que já esteve otimista com a negociação com o jogador e o Real Madrid, declarou que o time de Milão desistiu da contratação do meia brasileiro de 30 anos por conta de "questões fiscais". 

Leia também: Kaká aceita ganhar menos no Milan para deixar o Real, diz jornal

"Negociação descartada, estamos fora. Deixamos o negócio, desistimos por causa de valores fiscais", disse Galiani. "Não seria possível completar a transferência por questões fiscais. Kaká estava fazendo todos os esforços para vir, mas as questões legais e fiscais não eram fáceis. Quando um país paga 24 por cento (de imposto) e o outro paga 47 ou 48, devemos perguntar se é normal", completou o dirigente italiano. O Milan tinha interesse em contar com Kaká por empréstimo até 2015, ano em que seu contrato com o Real Madrid expira. Kaká estaria disposto a ter seu salário reduzido de dez para seis milhões de euros anuais.

E mais:  "Estou disposto a fazer sacrifícios para retornar ao Milan", diz Kaká

O Milan queria Kaká por empréstimo porque assim Kaká seguiria com contrato válido no Real Madrid e pagando os impostos da Espanha (24% do salário, pagos pelo clube). Na Itália os tributos abocanham até 48% do salário, o que aumentaria a parte que o Milan pagaria para ter Kaká. 

Entre Kaká e Milan estava tudo acertado, mas a diretoria do Real Madrid não avançou com as negociações por não se interessar em emprestar o meia. Segundo a imprensa espanhola, o clube só liberaria o meia por um valor estipulado em  25 milhões de euros (R$ 67,7 milhões).

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.