Volante promete que o time vai apagar em 2013 a imagem deixada durante a temporada de 2012, que terminou com o rebaixamento no Brasileirão

Márcio Araújo, volante do Palmeiras
Gazeta Press
Márcio Araújo, volante do Palmeiras

Temendo as divididas mesmo recuperado de uma luxação no ombro esquerdo, o volante João Denoni deverá ser poupado pelo Palmeiras no início do Campeonato Paulista. Assim, quem ganha espaço entre os titulares é Márcio Araújo, que promete apagar a imagem que o time deixou em 2012, ano em que conquistou a Copa do Brasil, mas acabou rebaixado no Brasileirão.

Você acredita que o Palmeiras terá um ano melhor do que o de 2012? Comente

"É o momento de darmos a volta por cima com o Palmeiras. A gente espera que o pessoal novo que entrar dê uma ajeitada na situação. Temos de usar a queda como aprendizado e crescer com as competições que vamos disputar. O Palmeiras é grande e, se quiser, pode se fortalecer com tudo isso", confia Márcio Araújo, em entrevista ao site oficial do clube, antes de completar: "A base que ficou do ano passado é forte e acredito que reforços vão chegar com o tempo. Esse ano será diferente".

Márcio Araújo foi um dos poucos jogadores contestados em 2012 que, mesmo assim, seguiu no elenco para esta temporada. Ao todo, 21 jogadores foram dispensados, mas apenas quatro novidades apareceram na Academia de Futebol: os volantes Souza e Wendell, de volta de empréstimo, o lateral direito Ayrton, ex-Coritiba, e o goleiro Fernando Prass, que deixou o Vasco por conta de atrasos salariais. A diretoria e o próprio técnico Gilson Kleina reconhecem que o clube não está conseguindo repor essas peças.

Mesmo assim, Márcio Araújo garante estar confiante que 2013 será um bom ano para o Palmeiras: "Nós sabemos que o clube passa por um momento político e que mudanças vão acontecer após as eleições. Mas esse elenco que está aqui pode e vai começar o ano bem. Nossa aposta é essa, de fazer uma grande Libertadores para esquecer a queda. Em 2012 ganhamos a Copa do Brasil, que foi muito bom, mas ficamos marcados também pelo rebaixamento e precisamos fazer algo para apagar isso".

*Com Gazeta

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.