Odílio Rodrigues, vice-presidente do clube praiano, revelou que teve uma conversa com o procurador do atleta, Jorge Machado

Carlos Eduardo deve jogar no Brasil em 2013
AP
Carlos Eduardo deve jogar no Brasil em 2013

A diretoria do Santos já conhece os valores pretendidos pelo meia-atacante Carlos Eduardo, do Rubin Kazan (Rússia). O vice-presidente do clube praiano, Odílio Rodrigues - que é o mandatário em exercício por conta do afastamento de Luis Álvaro de Oliveira Ribeiro, por licença médica -, revelou que teve uma conversa com o procurador do atleta, Jorge Machado, na noite desta segunda-feira, sobre os detalhes que cercam um acordo para a possível transferência de Carlos Eduardo para a Vila Belmiro.

Deixe o seu recado e comente a notícia com outros torcedores

"Como falamos antes, estamos mantendo conversas com os representantes do jogador e as tratativas devem avançar entre hoje (terça) e amanhã (quarta). Conhecendo os desejos e os números (pretendidos), vamos definir se essa conversa avança para uma proposta com outras cifras ou não. Estamos em conversas iniciais", disse Odílio, em evento que marcou a apresentação da Corr Plastik como uma das patrocinadoras (para barras da camisa e calções) do Peixe, nesta terça, no CT Rei Pelé.

O ex-gremista recebe 210 mil euros (cerca de R$ 571 mil) por mês no Rubin Kazan. A diretoria santista pretende se aproximar desse valor, mas pretende estabelecer uma negociação com o agente de Carlos Eduardo. "Essas negociações, quando o jogador vem de fora do país, são mais complexas e demoradas. Você precisa acertar salários, luvas, comissões, etc. Por isso, nós precisamos ter tranquilidade. O Santos vai fazer uma boa proposta e tomara que a escolha do Carlos Eduardo seja o Santos", ponderou o dirigente.

Leia mais:  Com Montillo entre os titulares, Muricy confirma o Santos para amistoso

Até mesmo o técnico Muricy Ramalho já participou das negociações, conversando por telefone com o meia-atacante, de 25 anos. "Conversei uma vez com ele, por telefone. Mostrei como era o clube e o nosso ambiente de trabalho. Eu não fazia isso antes e só estou fazendo para ajudar o clube, por uma necessidade, já que era importante para eles. Fiz isso também com o Montillo e com o Nenê (que se transferiu para o Al-Gharafa, do Catar). Foi um pedido do Santos, pois não gosto de fazer isso. Não falamos sobre mais nada. Mas a conversa foi boa. São pessoas diferenciadas", explicou.

O treinador santista ainda citou que Carlos Eduardo vê o retorno para o país como uma oportunidade de ser visto por Luiz Felipe Scolari, o Felipão, técnico da Seleção Brasileira. "O atleta precisa ver o que é melhor pra ele. No caso do Carlos Eduardo, ele quer vir para o Brasil, pois assim ficará mais próximo da Seleção. Vamos ver o que acontece. Não tive mais novidades sobre o assunto e creio que só me darão notícias sobre ele quando as negociações chegarem ao fim", comentou Muricy.

Veja também: Com Ronaldo como padrinho, empresas e clubes se unem em projeto de sócios

Vale lembrar que, além dos alvinegros, o Flamengo é outro interessado no meia-atacante. Recentemente, o Internacional-RS e o Fluminense também entraram na disputa pela sua contratação. Carlos Eduardo deve ser cedido até a metade do próximo ano ao futebol brasileiro.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.