Atacante pode ficar no Brasil até dezembro, mas retorna à Itália em julho se italianos exigirem

Vargas jogará no Grêmio até a metade do ano
Getty Images
Vargas jogará no Grêmio até a metade do ano

O chileno Eduardo Vargas jogará no Grêmio até a metade de 2013. O diretor esportivo do Napoli, Ricardo Bigon, confirmou que os dois clubes entraram em acordo e que o atacante se juntará aos comandados de Vanderlei Luxemburgo por empréstimo de seis a 12 meses. A permanência do jogador no Grêmio após o primeiro semestre será decidida pelo Napoli em julho.

Leia também:  São Paulo se recusa a entrar em 'leilão' e desiste de Vargas

A equipe gaúcha se prepara em Quito para a disputa da primeira fase da Libertadores, contra a LDU, dias 23 e 30 de janeiro, e espera viabilizar a documentação do jogador para que ele esteja apto a atuar nas duas partidas, mesmo considerando a possibilidade bem difícil. Vargas é aguardado para chegar ao Brasil nesta quarta-feira, segundo Bigon. 

"Tivemos várias propostas pelo Eduardo e ele irá se juntar ao Grêmio por empréstimo porque ainda não queremos nos desfazer dele" disse o diretor em entrevista coletiva nesta terça-feira em Nápoles. "O acerto entre Grêmio e Napoli está muito adiantado" disse o diretor do Grêmio, Rui Costa, em entrevista à Rádio Gaúcha.

Como o contrato de empréstimo é válido no mínimo até julho, caso o Grêmio avance à final da Libertadores, Vargas poderá atuar sem problemas. Os dois jogos da decisão estão agendados para os dias 17 e 24 de julho.

Bigon ainda minimizou as declarações do presidente do São Paulo, Juvenal Juvêncio, que acusou o Napoli de fazer um leilão pelo jogador e por isso ter desistido do negócio. "O São Paulo disse que o Napoli não foi correto? Apenas queriamos encontrar a melhor solução dentre as sete propostas que recebemos", disse.

Um dos motivos que levaram o São Paulo a desistir de Vargas foi a cláusula aceita pelo Grêmio de ceder o jogador após seis meses se o Napoli assim quiser.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.