Com Ronaldo como padrinho, empresas e clubes se unem em projeto de sócios

Por iG São Paulo |

compartilhe

Tamanho do texto

Torcedores cadastrados terão desconto na compra de produtos de parceiros dos seus clubes

Futura Press
Ronaldo "batizou" projeto que tem sua agência, a 9ine, como coordenadora da campanha publicitária

Quinze clubes do futebol brasileiro e nove empresas lançaram na segunda-feira um programa conjunto para atrair sócio-torcedores e potenciais consumidores. Batizado de "Movimento para um Futebol Melhor", o projeto tem Ronaldo Fenômeno como embaixador e pretende dar desconto a torcedores cadastrados nos clubes na compra de produtos das empresas do projeto.

A parceira já conta com a participação de América-MG, Atlético-MG, Bahia, Botafogo, Corinthians, Cruzeiro, Flamengo, Fluminense, Palmeiras, Portuguesa, Ponte Preta, Santos, São Paulo, Vasco e Vitória. Os dois grandes times de Porto Alegre, Grêmio e Internacional, e os três principais clubes de Recife, Náutico, Santa Cruz e Sport negociam suas entradas na campanha. É pretendida a participação de 34 clubes do país.

A meta da iniciativa é aumentar de 350 mil para 3,5 milhões o número de sócios-torcedores no Brasil entre esses 34 clubes. As empresas buscam atrair o torcedor mais fiel ao seu clube a adquirir, ainda que com desconto, seus produtos e assim aumentar suas vendas.

Já há duas redes de supermercados vinculadas à iniciativa, sendo que a expectativa das companhias idealizadoras do movimento é incrementar R$ 1 bilhão anualmente aos cofres dos clubes. Encabeçam o projeto as seguintes empresas: Ambev, Pepsico, Unilever, Sky, Seara, Burger King, Danone, Netshoes e Bradesco.

"Tenho certeza de que este movimento terá pleno êxito e ajudará muito o futebol brasileiro. Automaticamente, isso nos ajudará a ter aqui estrelas e grandes jogadores. Não vejo como não olhar para um futuro melhor diante de um projeto deste", afirmou o presidente corintiano, Mário Gobbi.

Já o mandatário do Santos, Luis Álvaro de Oliveira Ribeiro, vê a iniciativa como importante para a manutenção de jovens talentos no País. "Imagino que este dinheiro permitirá que a gente segure outros ‘Neymares’ no Brasil. Quando seguramos o Neymar, pensamos nele como uma pessoa importante para o Santos, mas também um ato de soberania nacional".


Leia tudo sobre: ronaldocorinthianspalmeirassão paulosantosbotafogoflamengofluminensevascoamérica-mgatlético-mgcruzeirobahiavitóriaponte pretaportuguesa

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas