Chileno quer entrar em campo na estreia do Palmeiras no Campeonato Paulista, diante do Bragantino, domingo, no Pacaembu

O carrinho que levou de Henrique no treino desta segunda-feira não gerou algo tão grave quanto se imaginava em Valdivia. Os exames realizados pelo meia não detectaram fratura ou entorse no tornozelo esquerdo do meia-atacante.

Deixe o seu recado e comente a notícia com outros torcedores

"Como ficou constatado que não tenho nada, quero voltar a treinar logo nesta terça, no máximo quarta-feira. Venho de uma preparação muito boa e não quero perder os treinamentos. Minha intenção é estar presente na estreia do Paulistão", disse o jogador, que só deu entrevista ao site oficial do Palmeiras.

Apesar da intenção declarada do meia, não é possível precisar que ele voltará a treinar ainda nesta semana. O camisa 10 deixou o campo após cerca de meia hora de atividade com bola pela manhã precisando ser carregado nas costas de Mauricio Ramos. "Foi uma pancada mais forte, por isso estou com dores", comentou Valdivia.

Leia mais:  Em fase final de mandato, Tirone é "abandonado" por aliados no Palmeiras

"Ele está com um trauma, uma lesão no tornozelo esquerdo, mas felizmente não teve nenhum tipo de fratura, nem entorse. Vamos deixá-lo à base de medicamentos e fisioterapia, e nesta terça-feira faremos uma nova avaliação", falou o médico Otávio Vilhena, sem definir quando o chileno será realizado.

"Não podemos precisar uma data. A região do tornozelo está um pouco inchada, o que é normal após a pancada. Mas como ele não teve entorse, vamos aguardar uma evolução nos próximos dias para saber quando ele poderá treinar novamente", prosseguiu o médico.

Valdivia não entra em campo desde 6 de outubro, quando lesionou o joelho esquerdo e foi poupado do jogo-treino desse domingo para fazer fortalecimento muscular. O meia faltou nos quatro primeiros dias da pré-temporada alegando que trabalhou em uma clínica de Santiago, no Chile, durante as férias e foi multado, além de ter sido repreendido publicamente em entrevista coletiva de Gilson Kleina na última sexta-feira.

* com Gazeta

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.