Aos 23 anos, meia tenta conquistar a torcida de vez para se firmar como um referencial no setor de criação

O São Paulo voltará a disputar a Libertadores neste ano. E o grande trunfo da equipe não será mais a velocidade e criatividade de Lucas. Sem contar mais com o meia em seu plantel, o time se apegará aos jogadores com experiência no futebol internacional para buscar seu quarto título. O espírito dos veteranos contagiou o elenco de tal forma que até Paulo Henrique Ganso prometeu assumir o papel de líder e ajudar o clube com a tradicional malandragem dos mais jovens.

Deixe seu recado e comente a notícia com outros torcedores

O espelho de Ganso para guiar o São Paulo em mais uma edição da Libertadores virá dos ícones comandados por Ney Franco. Rogério Ceni, de 39 anos, é o principal deles e passará a tranquilidade necessária ao grupo na meta tricolor. Luis Fabiano, 32, é a esperança de gols, enquanto o recém-contratado Lúcio, 34, chega para ser o xerifão da zaga. Já o camisa 8, hoje com 23 anos, tenta conquistar a torcida de vez para se firmar como um referencial no setor de criação.

Leia mais: Recuperar espaço é a missão de Ganso na “alegre seleção” de Felipão

"Eu sou o mais jovem deste grupo de jogadores. Eles têm uma bagagem muito grande e viveram bastante coisa internacionalmente. Essa Libertadores vai exigir bastante experiência, tranquilidade e até um pouco de malandragem. E é nisso que a gente pode ajudar dentro de campo", disse Ganso, que já entoou o discurso de um verdadeiro líder nesta segunda-feira.

Embora tenha chegado ao Morumbi na última temporada e disputado só cinco jogos pelo São Paulo, o jogador declarou que está preparado para orientar os seus companheiros dentro de campo. "Eu vou aproveitar para falar mais quando chegar perto dos outros. Espero pegar um pouco mais de experiência e aprender com os outros como ser um líder ainda mais capacitado", emendou.

A determinação do jogador em alcançar um novo objetivo pessoal dentro do São Paulo só será cumprida se as lesões de 2012 não voltarem a aparecer nesta temporada. Recuperado da contusão muscular sofrida na coxa esquerda, Ganso impôs uma nova meta para si: "Não vou completar só os 90 minutos, mas fazer grandes jogos", afirmou. "Já é um grande desafio e é o que eu quero fazer. Comecei a pré-temporada como todo mundo e estou dez", completou o armador.

*Com Gazeta

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.