Pelo segundo dia seguido, meio campo tem Denilson pela direita, em lado oposto ao de Jadson, e Paulo Henrique Ganso na armação

Sem a presença do treinador Ney Franco, que viajou ao Rio de Janeiro por conta de problemas particulares, o São Paulo ensaiou na tarde desta sexta-feira o esquema tático com losango no meio-campo pelo segundo dia consecutivo.

Deixe seu recado e comente a notícia com outros torcedores

Em uma atividade de ataque contra defesa comandada pelo auxiliar Éder Bastos, Wellington foi o único homem de marcação à frente da dupla de zaga formada por Lúcio e Rhodolfo. A parte ofensiva dos titulares treinou na outra equipe, com Denilson pela direita, em lado oposto ao de Jadson, e Paulo Henrique Ganso na armação.

Unindo as peças, a escalação seria Rogério Ceni; Douglas, Lúcio, Rhodolfo e Cortez; Wellington; Denilson, Jadson e Ganso; Osvaldo e Luis Fabiano.

O desenho é um pouco diferente do que o São Paulo usou para ser campeão da Copa Sul-americana, no ano passado. Aquela equipe jogava no 4-2-3-1, com dois pontas e Luis Fabiano centralizado. No que vem sendo treinado, o centroavante tem a companhia de Osvaldo mais avançado.

A temporada começa daqui a oito dias, em 19 de janeiro, em partida contra o Mirassol, pelo Campeonato Paulista, no Morumbi. Em função do tempo escasso de preparação, a comissão técnica já tem os titulares definidos, bastando "bater na formação", como diz Ney Franco.

A pré-temporada curta também tem obrigado a mesclar os trabalhos físico e técnico. Antes do treino tático desta sexta-feira, o elenco fez um bobinho muito corrido, com três jogadores para roubar a bola de outros sete, com cones espalhados pelo círculo para dificultar o passe.

No sábado, o time enfrenta o Grêmio Barueri em jogo-treino. Há ainda outro amistoso agendado para a quarta-feira que vem, contra o Red Bull.

*com Gazeta

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.