Brasileiro mostra personalidade em sua primeira partida oficial pelo clube francês, mas não consegue ajudar time a superar Ajaccio

Lucas em ação pelo PSG
AP
Lucas em ação pelo PSG

Em sua primeira partida oficial pelo Paris Saint-Germain, Lucas se esforçou bastante para causar boa impressão nos torcedores da nova equipe. O ex-jogador do São Paulo foi titular e mostrou personalidade, tanto que deixou o campo sob aplausos quando foi substituído no final, após sentir câimbras. Apesar da tentativa do brasileiro, o PSG tropeçou dentro de casa e não saiu do empate em 0 a 0 com o Ajaccio, em partida nesta sexta-feira válida pelo Campeonato Francês.

Lucas saiu de campo aos 38 minutos do segundo tempo e viu o Parque dos Príncipes entoar o seu nome com bandeiras do Brasil espalhadas pelas arquibancadas. O atleta apresentou grande movimentação no meio-campo e até ensaiou suas arrancadas em direção ao ataque. Os planos do PSG, no entanto, foram prejudicados no final do primeiro tempo, quando o volante ítalo-brasileiro Thiago Motta foi expulso. Além disso, o zagueiro Thiago Silva sentiu uma lesão e o atacante sueco Ibrahimovic desperdiçou boas chances de balançar as redes.

Gostou da estreia de Lucas pelo PSG? Deixe seu comentário

O empate dentro de casa deixa o PSG em situação desconfortável no Campeonato Francês. Como o time da capital só segurava a liderança graças ao saldo de gols, Lyon e Olympique de Marselha terão a chance de ultrapassar o clube se conseguirem uma vitória. Os parisienses estão com 39 pontos, enquanto o Ajaccio soma 22 na parte intermediária da tabela. Já o outro jogo desta sexta-feira teve o Saint-Etienne apenas empatando com o Toulouse por 2 a 2, dentro de casa.

O Jogo
O Paris Saint-Germain fez jus aos milionários investimentos de sua diretoria e se manteve superior ao Ajaccio durante os 45 minutos do primeiro tempo. Depois de envolver a equipe visitante com seu toque de bola e ambientar o brasileiro Lucas no estádio Parque dos Príncipes, os parisienses foram ao ataque com mais objetividade e Thiago Motta quase marcou aos 12 minutos.

Como o goleiro Ochoa só torceu para o desvio do volante ítalo-brasileiro sair pela linha de fundo, o cartão de visitas foi dado aos 13 minutos. Logo após o susto dado por Thiago Motta, o mexicano precisou pular para evitar o forte chute de Matuidi. A finalização fechou ainda mais o esquema de jogo do Ajaccio e dificultou a conclusão dos toques rápidos e arrancadas de Lucas.

Com personalidade, o ex-jogador do São Paulo ouviu os conselhos do técnico Carlo Ancelotti e passou a jogar mais perto do lateral direito Jallet. A estratégia do treinador surtiu efeito e o brasileiro arrancou aplausos com sua entrega no meio-campo. Aos 27 minutos, o camisa 29 tomou a bola para cobrar e escanteio e Alex só não fez o gol porque sua cabeçada bateu nas costas de Lavezzi, seu próprio companheiro de time.

A apagada estrela Ibrahimovic também perdeu um gol feito e manteve a contagem zerada na etapa inicial. Aos 31, o sueco recebeu longo lançamento de Thiago Motta e tocou de primeira para fora. Já Lucas permaneceu buscando o jogo na intermediária e até forçou um cartão amarelo para o meia Sammaritano. O brasileiro partiu em uma de suas arrancadas para o ataque e só foi parado com uma falta na ponta direita.

O favoritismo e a tranquilidade do PSG só foram abalados quando Thiago Motta aplicou um carrinho por trás em Sammaritano aos 45 minutos de jogo. A gravidade do lance fez o árbitro mostrar um cartão vermelho direto ao volante e revoltou a torcida e jogadores mandantes. Já Carlo Ancelotti procurou minimizar o estrago e colocou Chantôme no lugar de Pastore.

O PSG vinha bem até o zagueiro Thiago Silva sofrer uma lesão aos nove minutos do segundo tempo. Depois de afastar uma cobrança de falta, o defensor caiu no chão e já pediu a substituição. Ancelotti não hesitou e chamou Sakho para entrar no seu lugar. O clima de tensão, porém, pairou sobre o Parque dos Príncipes até Lucas protagonizar outra boa investida.

Sem contar com a inspiração de Ibrahimovic, o ex-são-paulino fez o cruzamento da ponta direita e encontrou a cabeça de Alex. O zagueiro testou no canto do gol e assistiu ao goleiro Ochoa praticar uma grande defesa. O rebote ficou com Matuidi, que isolou com um chutão para fora. O brasileiro voltou a ganhar aplausos ao tomar a bola na entrada da área e chutar travado para o gol. O tiro só rendeu um escanteio ao PSG.

O clube da capital francesa voltou a tirar o torcedor das cadeiras aos 23 minutos. Desta vez, Lavezzi arrancou do meio-campo e deixou limpo para Ibrahimovic. O sueco não enganou o camisa 1 do Ajaccio com sua técnica e parou em outra grande defesa de Ochoa. Na sequência do lance, o torcedor não parou de gritar com a sufocante pressão do PSG e foi frustrado pelo novo chute para fora do zagueiro Sakho.

As seguidas chances desperdiçadas cansaram o PSG e até o próprio Lucas. O brasileiro caiu no gramado com câimbras e foi substituído por Gameiro aos 38 minutos. Sem a velocidade do armador brasileiro, o clube mandante parou na individualidade de Ibrahimovic, Matuidi e Lavezzi e saiu do Parque dos Príncipes com um sentimento de derrota.

*Com Gazeta

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.