Com chegada de Marcos Assunção próxima, Arouca aceita atuar recuado

Por iG São Paulo |

compartilhe

Tamanho do texto

A chance de Muricy se ver obrigado a escalar o atleta na função de primeiro volante pode se tornar realidade, principalmente após a ida de Henrique para o Cruzeiro

As negociações entre Santos e Marcos Assunção evoluíram e o jogador está perto de retornar para a Vila Belmiro. A possível contratação do volante pode fazer o técnico Muricy Ramalho mexer em algumas peças no time. Primeiro jogador no meio-campo santista em 2010, quando o então treinador Dorival Júnior escalou Wesley, Robinho e Paulo Henrique Ganso no setor, Arouca não vê problemas em exercer a função de proteger a zaga, caso essa seja a vontade de Muricy.

E mais: Santos marca amistoso no Pacaembu para apresentar Montillo à torcida

"Estou disponível, sou funcionário do clube. Não vejo problema algum nisso, dependendo do que o Muricy precisar. Fiz isso em alguns jogos no último ano e estou à disposição, em prol da equipe", disse Arouca.

Veja também: Santos inicia obra na Vila, mas torcedores invadem e derrubam muro

A chance de Muricy se ver obrigado a escalar Arouca na função de primeiro volante pode se tornar realidade, principalmente após a ida de Henrique para o Cruzeiro - como contrapeso da negociação que levou Montillo para a Vila Belmiro - e a possível saída de Adriano, que não terá o seu contrato renovado pelos alvinegros e pode ser liberado para se transferir, caso o Santos receba alguma oferta interessante.

Divulgação
Arouca, volante do Santos

Além disso, o clube praiano contratou Renê Júnior, Cícero e Pinga, que podem brigar por uma vaga no time titular. "Quando eu cheguei aqui, o Dorival optou que eu fosse primeiro volante e com o tempo fui me aprimorando. Fui feliz nessa função", comentou.

Otimista, Arouca citou ainda uma vantagem que o Peixe pode ter em relação aos rivais, caso o retorno de Assunção seja acertado pela diretoria: a bola parada. "Com o Marcos Assunção (na equipe), os adversários vão pensar melhor na hora de fazer falta no Neymar", destacou.

Sobre as negociações para a volta de Assunção, os santistas apresentaram uma proposta de cerca de R$ 180 mil mensais, com uma cláusula de produtividade por jogos disputados. Uma reunião entre o próprio meio-campista e o vice-presidente alvinegro, Odílio Rodrigues, na noite de quinta-feira, em um restaurante de Santos, deixou as tratativas muito bem encaminhadas. Caso todos os detalhes sejam resolvidos, o jogador pode ser anunciado nesta sexta.-feira.

Marcos Assunção deixou o Palmeiras, após ver as suas pedidas salariais serem recusadas pela diretoria do clube. Em um primeiro instante, o atleta desejava receber aproximadamente R$ 400 mil por mês. Depois, esse valor caiu para cerca de R$ 300 mil.

O volante, que defendeu o Santos no final da década de 1990, por duas vezes, é torcedor declarado da equipe e já esteve próximo de retornar, em 2010. Entretanto, alguns problemas impediram a conclusão do negócio.

Leia tudo sobre: AroucaMarcos AssunçãoSantos

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas