Técnico vê Montillo como passado e projeta jogo coletivo no Cruzeiro

Por iG São Paulo * |

compartilhe

Tamanho do texto

Marcelo Oliveira admite que gostaria de seguir contando com o argentino, mas se diz satisfeito com os jogadores que chegaram ao clube

Logo na chegada ao Cruzeiro, o técnico Marcelo Oliveira afirmou que o argentino Montillo seria peça importante na montagem da equipe para 2013. A diretoria, porém, não resistiu à pressão e ao assédio santista, e acabou vendendo o jogador. Questionado sobre o assunto, o comandante cruzeirense admitiu que queria a permanência do atleta, mas afirmou que é importante ter jogadores comprometidos com o clube.

Deixe seu recado e comente a notícia com outros torcedores

"Montillo faz parte do passado. Valorizamos os jogadores que estão aqui. Eu disse que era imprescindível (a permanência do Montillo), pela idolatria, aspecto técnico. Mas me lembro que disse também que tinha a parte comercial, muito importante para o clube. E, ainda, a vontade do jogador é outro fator que precisa ser levado em conta. Queremos atletas que fiquem com o olho brilhando, com desejo de ajudar o clube", declarou.

Sem Montillo, que era a referência na equipe, Marcelo Oliveira prefere que o aspecto coletivo ganhe força na equipe em detrimento de um único atleta como estrela. O treinador argumentou que é natural que algum jogador acabe tendo mais destaque, mas que a coletividade tem que prevalecer sobre o individualismo.

"Ao longo da trajetória, jogadores vão se destacando, mas prefiro que seja coletivo. Um ou outro vai se destacar, como o Diego Souza, o Everton, o Goulart, um zagueiro ou o Fábio, que já ocupa esse papel. O Montillo faz parte do passado. Entendemos que daqui para frente é intensidade de trabalho. Isso é um dos pilares da sequência", afirmou Marcelo Oliveira, que garante que está satisfeito com o começo do trabalho no Cruzeiro.

"Estou muito satisfeito em relação ao início do trabalho, percebi que os atletas chegaram bastante animados. É uma época boa para fazer uma reflexão do que aconteceu no ano passado. Vi um grupo animado, é natural que tenhamos caras novas. Agora, não só modificar caras, mas também o desempenho. É a partir do trabalho que vamos fazer um time forte e competitivo", comentou.

*Com Gazeta

Leia tudo sobre: marcelo oliveiracruzeiromontillo

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas