Blatter reprova Milan por deixar jogo após ato de racismo contra Boateng

Por iG São Paulo * |

compartilhe

Tamanho do texto

Presidente da Fifa não concordou com a postura do time italiano, que se retirou de campo em amistoso realizado na última quinta-feira

Getty Images
Blatter não concordou com a saída de campo dos jogadores do Mialn, após ofensa racista a Boateng

Joseph Blatter não gostou de ver o Milan abandonar uma partida amistosa contra o Pro Patria, na última quinta-feira, após o ganês Kevin Boateng ser vítima de racismo por parte de torcedores adversários. O presidente da Fifa questionou a eficácia do método adotado pela equipe italiana e voltou a pedir ajuda para as federações envolvidas neste tipo de episódio. A expecativa é de que os dirigentes façam relatórios para a cúpula máxima do futebol avaliar o caso.

O que deve ser feito para punir torcedores racistas? Opine

"Sair de campo? Eu acho que não é a solução. A federação italiana ainda precisa fornecer à Fifa um relatório detalhando o que realmente aconteceu. Eu não penso que você possa se retirar, porque, eventualmente, você pode correr se perder uma partida", reprovou Blatter, que ainda defendeu uma postura mais rigorosa para punir os envolvidos em preconceito racial.

Veja também: Antes de derrotar o Siena, jogadores do Milan usam camiseta contra o racismo

O dirigente entende que o futebol só estará livre destes incidentes com punições impostas aos clubes ligados a estes torcedores. "É um assunto muito delicado, mas repito que não podemos tolerar o racismo nos estádios. Temos que ir contra esse tipo de situação. A única saída é ser muito duro nas sanções, que devem deduzir pontos dos clubes ou algo similar."

E mais: Boateng cogita deixar o Milan após ser vítima de racismo em amistoso

Blatter já foi alvo de críticas após o caso de racismo envolvendo o zagueiro John Terry, do Chelsea, e o defensor Anton Ferdinand, do Queens Park Ranges. Na ocasião, o presidente da Fifa disse que a situação seria facilmente resolvida com um aperto de mãos após o término do jogo. A declaração deixou jogadores furiosos e provocou uma áspera discussão do dirigente com Rio Ferdinand, do Manchester United, no Twitter.

Leia também: Boateng é vítima de racismo em amistoso do Milan e time se retira do campo

Já Boateng voltou a chamar a atenção da imprensa mundial neste domingo. O atleta mostrou estar recuperado dos xingamentos racistas ouvidos na última quinta-feira e se destacou na vitória por 2 a 1 sobre o Siena. O atacante também disse após o incidente que não tem certeza se continuará atuando no futebol italiano e pediu paciência ao torcedor enquanto planeja o seu futuro ao lado de seu empresário.

* Com Gazeta Esportiva

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas