Emerson Sheik, Jorge Henrique, Romarinho e Guerrero terão de brigar por lugar no time

O Corinthians terá ídolos no seu banco de reservas em 2013. Com a contratação de Alexandre Pato, a concorrência por um lugar no time titular de Tite será ainda mais acirrada e os atacantes que conquistaram a torcida com gols importantes nos últimos títulos terão um rival de peso nas pretensões de estar no 11 inicial do treinador nesta temporada.

Heróis da Libertadores, Romarinho e Emerson  terão de esforçar ainda mais para serem escalados
Daniel Augusto Jr./Agência Corinthians
Heróis da Libertadores, Romarinho e Emerson terão de esforçar ainda mais para serem escalados

Leia também:  Com Pato, Corinthians tem cinco maiors compras já feitas no Brasil

Antes mesmo de a contratação de Pato ser confirmada, Emerson avisava para o futuro companheiro que o Corinthians possui um técnico "justo" a ponto de deixar atletas consagrados na reserva. O Sheik falou com a propriedade de quem se tornou ídolo com dois marcados na final da última Copa Libertadores da América, contra o argentino Boca Juniors.

Nova camisa 3 do Corinthians lembra dia que time representou seleção brasileira

Após se destacar na decisão continental, contudo, o próprio Emerson ficou com a sua vaga na equipe titular ameaçada. Tite não gostou de atos de indisciplina do atacante, que se lesionou com frequência no segundo semestre de 2012. Ainda assim, foi do Sheik o lugar ao lado de Paolo Guerrero no Mundial de Clubes.

Flamengo desiste da contratação do corintiano Jorge Henrique

O peruano também está com bastante moral no Corinthians. Autor dos gols da equipe no torneio disputado no Japão, Guerrero irá se tornar mais um garoto-propaganda do marketing alvinegro na temporada que está para começar. Neste ponto, ele tem em Pato um grande concorrente. Os três reservas imediatos do ataque também sofrerão um pouco mais para serem titulares. Como trunfo, Jorge Henrique carrega consigo a estrela de estar em campo em momentos importantes mesmo após as chegadas de astros. Desde 2009 no Parque São Jorge, ele contou com as suas características defensivas para ser escalado contra o inglês Chelsea. Martínez e Romarinho atuaram menos no Mundial.

Guerrero. com seis gols nos últimos sete jogos, também ganhou concorrência
Futura Press
Guerrero. com seis gols nos últimos sete jogos, também ganhou concorrência

O argentino é um dos cotados a amenizar a disputa ofensiva no Corinthians. Apesar de ter se apresentado bem no Campeonato Brasileiro, Martínez causou desconforto ao dizer que prefere sair a ser reserva em 2013. Clubes de seu país, como San Lorenzo e Boca Juniors, desejam tê-lo como reforço. Sua camisa 7 já foi transferida para Pato.

Por sua vez, o veloz e ousado Romarinho é visto por Tite como uma boa alternativa para mudar situações ruins de determinados jogos. O jovem já provou essa capacidade ao fazer um gol decisivo no empate por 1 a 1 com o Boca Juniors, em La Bombonera, na metade do ano passado.

A concorrência no ataque causará reflexos no meio-campo, uma vez que Tite gosta de alternar os esquemas táticos 4-4-2 e 4-3-3. O veterano Danilo é titular absoluto, porém Douglas e o recém-contratado Renato Augusto terão mais dificuldades para armar jogadas para Pato, Sheik e Guerrero.

Com tantas opções, o Corinthians também diminui o espaço para as suas revelações. O prata da casa Giovanne provavelmente precisará se contentar com o Campeonato Paulista para mostrar serviço. Assim como o chinês Chen Zizao, reforço do marketing que só participou de uma partida (derrota para o Cruzeiro) como corintiano.

Pior ainda ficou a situação para os jogadores que retornaram de empréstimos, como o centroavante Elton e o meia Vitor Júnior. A maioria precisará contar com frequentes contusões de Sheik, Pato e Jorge Henrique para atuar. O grande número de competições a disputar em 2013 (pelo menos Campeonato Paulista, Copa Libertadores da América, Copa do Brasil, Recopa Sul-americana e Campeonato Brasileiro) também colabora com os menos renomados.

*com Gazeta

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.