Sem cotas de TV, Candinho descarta reforços de peso na Portuguesa

"Durante o Campeonato Brasileiro Campeonato Paulista com R$112 mil, dividido em um período de quatro meses. É ridículo", desabafou o dirigente

Gazeta |

O ano de 2013 será dividido em duas etapas bem diferentes para a Portuguesa, pelo menos em termos financeiros. Com a disputa da Série A2 do Campeonato Paulista, a equipe terá uma queda na arrecadação durante o primeiro semestre, cenário que deve ser revertido na segunda metade do ano. Portanto, o diretor de futebol Candinho afirmou nesta quarta que a torcida rubro-verde não deve esperar grandes contratações neste início de temporada.

Gazeta Press
Candinho, dirigente da Portuguesa

"Vamos começar esta segunda divisão do Paulista com a base do time que terminou o Campeonato Brasileiro. Deixaremos para investir mais para a frente. Iremos melhorar bastante, não só um pouquinho. Em 2012, por exemplo, vieram Dida, Valdomiro, Moisés, Bruno Mineiro. A gente fará contratações desse porte para a Série A do Brasileirão", disse à TV Gazeta .

A escassez de recursos no Canindé terá, em parte, origem no fato de a equipe não receber nenhum pagamento de cotas de televisão, justamente por estar disputando a Série A2 do Paulistão. Algo que levou Candinho a criticar a Federação Paulista de Futebol e a organização do futebol brasileiro de uma forma geral.

"Durante o Campeonato Brasileiro Campeonato Paulista com R$112 mil, dividido em um período de quatro meses. É ridículo", desabafou o dirigente.

Até agora, a Lusa anunciou a contratação de dois atletas para o primeiro semestre: o volante Corrêa, ex-Palmeiras, e o atacante Rafael Chorão, ex-Grêmio-SP. A equipe estreia na Série A-2 do Paulistão está marcada para o dia 23 de janeiro, fora de casa, contra o Monte Azul.

    Leia tudo sobre: portuguesacandinho

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG